404 ERROR!!!

De Wikimerda
Ir para: navegação, pesquisa
Acre nón ecxiste!!!'

Este artigo se trata de algum mito, lenda, conto, história de pescador, ou desculpa esfarrapada. Provavelmente ele contém informações sobre animais grotescos, pessoas desfiguradas e bodes mutantes que matam candidatos gays a presidência à tricotadas. Tome cuidado, a qualquer momento você pode espirrar e se alguém não falar saúde o capeta vem e carrega a sua alma!

República Fictícia do Acre
Error 404
Bandeira dos Acre Brasão do Acre
Bandeira Brasão
Lema: Error 404
Gentílico: Zé Ninguém
Hino:
"Not Found"
Capital Nárnia
Idiomas Oficialmente, é o acriano. Mas como a língua lá não existe, então não há língua oficial.
Governo O único lugar onde o comunismo funcionou.
Governador Gasparzinho
Vice-Governador Papai Noel
Ministro Coelhinho da Páscoa
Gerentes Duendes
ET do Panamá
Heróis Nacionais Homem Invisível
Mulher Invisível
Independência Da Terra do Nunca
Moeda 1 centavo e meio
Religião Niilismo
População
IDH 0
TLD .nda
Código telefônico 000
Site do governo about:blank

Cquote1.png Eu não sei de nada! Cquote2.png
Lula sobre Acre
Cquote1.png 404 Not Found Cquote2.png
Internet Explorer sobre Acre
Cquote1.png Só acredito vendo! Cquote2.png
Stevie Wonder sobre Acre
Cquote1.png Nunca vi nem comi eu só ouço falar! Cquote2.png
Zeca Pagodinho sobre Acre
Cquote1.png Cadê o Acre? Cadê o Acre? Cquote2.png
Homem do Cadê o Chinelo? sobre Acre
Cquote1.png Servidor não encontrado Cquote2.png
Mozilla Firefox sobre Acre
Cquote1.png Erro! Falha no reconhecimento! Cquote2.png
Google Earth sobre Acre
Cquote1.png Bad, bad server! No donut for you Cquote2.png
Orkut sobre Acre
Cquote1.png Orgulho de ver que ali meu socialismo funcionou Cquote2.png
Vladimir Lenin sobre Acre

Interreogative.png

A República Fictícia do Acre é a personificação da Ilha Sandy. O Acre é conhecido por habitar a Loira do Banheiro, o Papai Noel, o Coelhinho da Páscoa, o ET do Panamá, o ET de Varginha, o ET Bilu e o Gasparzinho. O idioma falado é a Reversal Acreana. O idioma foi criado por Padre Quevedo, no tempo em que os putagueses (espécimes humanóides com um QI muito inferior ao dos humanos) colonizaram esse lugar que alguns chamam de David Brasil (a teoria mais aceita para a falta de inteligência dos brasileiros é a de que os putagueses passaram seus genes através de concubinas brasileiras). Padre Quevedo era um jesuíta e foi encarregado de colonizar os nativos de uma região chamada Acre. Então, Quevedo partiu em busca de poder, na verdade, Padre Quevedo não era um putaguês, apenas fingia ser um (é muito fácil enganá-los) para pegar carona em um navio clandestino em direção a um lugar, onde pudesse pregar a religião do Jesus Negão e se tornar rei de uma região onde pudesse viver feliz para sempre sem a intervenção do resto do mundo.

Tornando isso possível devido a existência de uma reversal onde nada existisse, porém, ele precisaria do lugar perfeito: o Acre. Quevedo chegou ao Acre (que existia na época) e realizou um trabalho que invocou parte dos poderes fodônicos de Kratos (ofereceu um <cíclope como sacrifício porque dava mais red orbs e 1 cíclopé eye) e suas Blades of Chaos que fazem com que o corpo e a alma de suas vítimas deixem de existir. Quevedo usou a parte do corpo e da alma e criou a Reversal Acreana. O resto do poder de Kratos era um Quake of Atlas e viajou no tempo até os dias de hoje e caiu sobre o Haiti, causando um terremoto... Quando a Reversal Acreana funcionou, o Acre deixou de existir nesse universo e passou a existir em um universo paralelamente perpendicular ao nosso.

História[editar]

Suposta imagem de um acriano capturado em 1959. Alguns acreditam ser um cearense, devido ao tamanho avantajado da cabeça.

Em 1400 a.D. (antes de Dercy) no Acre, o alquimista Francis Bacon, a pedido do demônio durante uma seita satânica, criou a nefasta Hell'o Kitty para ser um símbolo alternativo do satanismo. Jair Bolsonaro estava presente neste ato, entediado, resolveu doar 2% de sua popularidade para Hell'o Kitty em troca da alma do capeta. Isso marcou para sempre o Acre tornando-o uma terra amaldiçoada. Durante a época do Império Romano, os sacerdotes da Igreja Neo-Mateísta Picanha na Tábua encontraram pergaminhos antiguíssimos de épocas remotas, dizendo que a terra circular era lar de uma civilização avançadíssima com nobres guerreiros e com muitas riquezas e quem derrotasse os nobres guerreiros desfrutariam de toda sua riqueza e prestígio mas apenas se derrotar o antigo exército de elefantes. Graças a um tradutor embriagado, tudo foi traduzido errado. O imperador e conquistador Alexandre leu a tradução incorreta. Decidiu invadir o tal Acre, mas antes teria que invadir a Índia. Como todos sabem, perdeu tudo aí mesmo e nunca viu o Acre. Durante o século XIX, os países Peru e Bolívia assinaram um tratado durante o Regime do Silêncio, concedendo o suposto território do Acre ao Brasil, visto que o mesmo não servia para nada. O Brasil pagou 3 cavalos à Bolívia. Mas e as guerras, batalhas, lutas do Acre??? Trata-se do embate político-industrial entre o Acre e a França. Posteriormente, o confronto físico foi as margens plácidas do Rio Ipiranga, mostrando mais um capítulo violento da história acreana, a Batalha do Rio Ipiranga. O motivo desta guerra que durou 120 anos foi a decisão político-econômica em nomear o Acre principal exportador mundial em tirar leite do pau. Contudo, o Congresso Emo Francês não gostou e retaliou. 50% da população inexistente do Acre morreu na Batalha do Rio Ipiranga além da França obrigar o Acre a assinar um tratado que o impedia de realizar pesquisas na área de cosméticos.

Uma foto tirada por satélite que por desconhecimento entrou em outra dimensão e encontrou o tão perdido Acre.

Entre 1939 e 145, o Brasil era governado pelo ditador Getúlio Vargas. Em um ato totalmente inteligente, Getúlio ordenou que suas tropas dizimassem todos argentinos e invadissem a Bolívia. Bush, comandante mór dos EUA, ordenou uma retaliação. As tropas de Getúlio Vargas e o exército americano se engalfinharam no, talvez, pior confronto já visto pela humanidade. O Governo Americano, preocupado com a carnificina, lançou 12 bombas atômicas destruindo e acabando com a existência do Acre. Getúlio Vargas, em uma ultima cartada, lançou 84 bombas atômicas em direção aos EUA destruindo totalmente seu território e população. Mais tarde, Getúlio Vargas seria morto envenenado por 2 espiões hobbits que despejaram Antraz nos Dutos de Ventilação da Perdição, tornando o Brasil um país livre da ditadura. O primeiro indício dessa revolta, foi originado no Acre. Devido ao alto índice de vândalos acrianos no Orkut, a Google tirou o Orkut do ar, gerando uma revolta encabeçada por seres desocupados frustrados pelo fim do site de relacionamentos e reduto de masturbação egocêntrica. 13 pessoas foram mortas na série de ataques proferidos pelos desocupados. 2 prédios foram queimados, 3 rodovias foram bloqueadas por pneus em chamas, 4 lan-houses foram depredadas e quase 6 pessoas foram queimadas. A guerra terminou dois anos depois, quando o Google do Brasil percebeu que seria desagradável que a revolta continuasse. A inexistência do Acre sempre foi muito importante para o governo, principalmente durante os períodos de governos totalitaristas. Durante o governo petista, o jeito mais simples de se sumir com um opositor ao regime era enviá-lo ao Acre, já que o estado nunca existiu.

The Rock não acredita no que ouve

Essa farsa sempre foi mantida devido a um grande apoio das mídias em massa. A manipulação sempre foi muito discreta, mas os fatos falam por si. O PROJAC (Projeto Acre), inaugurado em 1995, é um projeto antigo da emissora, que só agora foi a público, mas ninguém deu importância. Recentemente a famosa escritora de novelas da Globo, Glória Perez, declarou ser acreana numa entrevista para a Revista Caras. Suspeita-se que isso é apenas mais um golpe de marketing da Globo para atrair a audiência para a nova minissérie Amazônia - De Galvez a Chico Mendes, escrita por Glória. Afinal de contas como é que alguém nascido num lugar desse (se é que nasce alguém lá) pode virar autor de novelas da Globo no Rio de Janeiro? A minissérie também seria uma tentativa da Globo de abafar a verdade, ou seja, continuar mantendo na cabeça das pessoas a existência do Acre, através da história mostrada na TV. Evo Morales, com a derrocada de Getúlio Vargas, começou a treinar um exército de estilingueiros para invadir o Brasil. Mas o novo comandante do Eixo Rio-SP, Marcola, estava preparado. Em 14 de outubro de 2006, começou a invasão do inexistente Acre. Como não encontraram nada lá, partiram para Roraima. Com isso as tropas brasileiras, lideradas por Sérgio Mallandro mobilizaram-se e espalharam uma pegadinha que no Acre estavam distribuindo putas e caipirinhas de graça para os bolivianos. Mas os bolivianos ao voltarem ao Acre, não acharam nada e mataram Sérgio Mallandro .Lula fora convocado para motivar as tropas brasileiras. Em rádio nacional, disse ao povo brasileiro:

Cquote1.png Olha comfanhêro, eu num tô intendendo porra ninhuma! Cquote2.png
SILVA, Luiz Inácio Lula da

Esta é uma possível imagem do Acre, acredita-se que um cenários clássicos do jogo Mortal Kombat conhecido como living forest, seja baseado nesse fim de mundo que ninguém conhece.

Isso motivou o povo brasileiro que se armou e foi invadir a Bolívia. Mas era muito longe, e metade desistiu no caminho. Na derradeira batalha final, a banda Massacration derrotou os remanescentes bolivianos e salvaram o Brasil. Evo Morales foi deposto temporariamente e enviado a uma clínica para doentes mentais. A última grande guerra que teve p Acre como um dos seus campos batalha foi as Guerras Clônicas. Durante as Guerras Clônicas, houve uma batalha entre a Ordem dos Micareteiros Jedóis, comandados por Bola de Fogo e Moreno Jambo, contra os ambulantes do General Grevous Morales. Apesar de terem conseguido tremer as bases de sustentação da República Brasileira com a invasão de novas muambas, os Micareteiros Jedóis saíram vitoriosos contra os ambulantes e expulsaram todos de volta à maldita terra deles. Os bolivianos invadiram o Acre e instalaram um governo comunista situado a sul da Disneylândia e Emolândia, no Meridiano do Padre Quevedo, a poucos quilômetros da Bolívia e do Império Inca e do Império Asteca, onde viveram cidadãos do Império Galático e Império Emo, onde várias pessoas reuniram-se todo ano para celebrar o dia da República, 30 de fevereiro. Revoltados, os acreanos fundaram a República do Acre e depuseram os bolivianos. Mesmo assim, alguns ainda tentam revoluções todos os anos no centro de Rio Branco.

Geografia[editar]

Entrada para o Acre
Outra entrada para o Acre
Localização exata do Acre
Um gato no Acre
Uma aranha no Acre
RG de um acreano
  • Rio Branco - Rio Branco não existe, porque os rios lá só tem cor marrom de lama. Levou esse nome em homenagem ao famoso Barão do Rio Branco, porque antes se chamava de Soledad del Nuerte, capital da Bolívia, já que todos sabem que o Acre foi comprado por el Brasil por uno caballo!!! (tornando-se a cidade de um cavalo só) como diria nosso amigo Perro Morales. Na antiguidade, Rio Branco foi chamada também de Akatan ou Eldorado pelos espanhóis. Inspirou muitos escritores de contos infantis e até filmes futuristas. Citada no Senhor dos Anéis como Valfenda ou Rivendell, era também a inspiração de George Lucas quando disse: Numa galáxia muito, muito distante.... O Stonehenge fica localizado exatamente no meio da cidade, ao lado das colinas dos Teletubbies, que ocuparam a cidade fugindo do casal Nardoni. Fernandinho Beira-Mar encontrou refúgio em Rio Branco, na casa de Che Guevara, que fugiu, engordou, cortou cabelo e barba, deixando só um bigode e se escondeu ali, sob pseudônimo de Chico Mendes.
  • Acrelândia - Fruto do imaginário de Antônio Villas Boas, Acrelândia deveria ser um dos cenários presentes naquele filme que todo mundo já asssitiu: E.T.- O Extraterrestre. Porém, por conta de nacionalistas idiotas, que queriam usar apenas cidade fictícias estadunidenses no filme, Acrelândia acabou sendo excluída da produção hollywoodiana. Mesmo assim, Antônio decidiu registrar essa ideia em um papel higiênico usado, que estava jogado num canto escuro de seu banheiro. Feitos os registros, Antônio guardou esse papel higiênico em sua escrivaninha, e deixou lá, pois achava que algum dia essa ideia doida poderia servir para alguma coisa. Porém, quando completou 56 anos, ele morreu de maneira inexplicável, provavelmente após uma queima de arquivo feita pelos alienígenas, e a ideia de Acrelândia acabou ficando engavetada...Mais tarde, esse papel foi encontrado pela mais famosa (e única) acreana existente no mundo, Marina Silva, que estava rondando por Minas Gerais, procurando por rastros de seus supostos ancestrais acreanos. Quando encontrou os registros de Acrelândia, Marina resolveu que iria usar essa ideia para escrever o seu já mencionado best-seller Inexistência Acreana.
  • Brasiléia - Muito famosa por ser a divisa com a Bolívia e nada além disso. Em 3 de julho de 1910, alguns bolivianos da cidade Cobija atravessaram o Rio Acre, rio que corta o a região do hiper-espaço entre o Mundo do Contra e o mundo normal. Os poucos que sobreviveram e viram toda aquela merda vazia e inútil, aos poucos e com muito sofrimento criaram uma cidade ali e, é claro, sem se atrever a voltar passando pela barreira de vácuo. Felizmente, posteriormente descobriram um buraco de vácuo e criaram a ponte que hoje une o Brasil à Bolívia. Brasília foi assentada à margem esquerda do Rio Acre, de frente à cidade boliviana de Cobija, onde moravam a maioria dos brasileiros que a fundaram no dia 3 de julho de 1910, hoje cidade de Brasiléia. E em um momento interessante de sua historia, os proprietários do Seringal Carmem chegaram a destruir o prédio de madeira onde funcionaria o Palácio da Justiça do pequeno vilarejo de Brasília, mas por decisão do Cartório do Tabelião Público de Rio Branco, no ano de 1911, a firma seringalista foi obrigada a ceder aos fundadores da área já ocupada.
  • Cruzeiro do Sul - A localização exata de Cruzeiro do Sul é incerta. Nem procurando no Google Earth você é capaz de achá-la. Cruzeiro do Sul se limita ao sul com o Fim do Mundo, ao leste com um portal para outra dimensão, ao oeste com o nada e ao norte com florestas e mais florestas. Dizem que lá o clima é extremamente quente e chuvoso, algo insuportável para seres humanos normais. Para sobreviver, o organismo precisa estar adaptado às condições normais de temperatura e pressão atmosférica do município. O típico morador de Cruzeiro do Sul é resultado do cruzamento de um índio local com um nordestino que queria ir para São Paulo mas se perdeu na Amazônia com um traficante peruano com um plantador de coca boliviano com alguém que sabe-se lá o que faz naquelas bandas com uma criatura mitológica originária do Acre. Até alguns anos atrás, a extração de leite do pau era a atividade mais prazerosa lucrativa de Cruzeiro do Sul. Os seringueiros passavam o dia cortando o pau para extrair o leite dele. Até que descobriram que o desmatamento e a venda de madeira ilegal são bem lucrativos. Tudo bem que os ambientalistas enchem o saco dos madeireiros, mas pelo menos eles não precisam ouvir piadas dizendo que seringueiro tira leite do pau.
  • Jumbalaia - Fundada em 1930 por Antenor Limonada Mocó (avô de Didi Mocó) e Eduardo Chimbon (avô do guitarrista Chimbinha), dois cangaceiros que se perderam e resolveram ficar por lá. Pelo último censo do IBGE, a população da cidade é de 48 habitantes, 3 cachorros, 2 gatos, 1 jegue e 1 emo, que foi largado lá pela sua família, que não aguentava mais de desgosto. Quase oitenta porcento dos habitantes são adeptos dos comedores de merda no escuro. Os outros vinte porcento são ateus, ou seja, comem merda mas não no escuro. A cidade é a segunda maior produtora brasileira de Ranho. Os moradores de Jumbalaia desenvolveram um método inédito para produzir ranho sintético a partir do original de cachorros misturado com água e ranho em pó, importado da cidade de Coriza. Seus pontos turísticos são:
    • O templo dos comedores de merda no escuro
    • A praça com a árvore fedorenta
    • A sede da prefeitura, num barraco de pau-a-pique
    • O campo do Ananindeua, time de futebol da cidade
    • O matagau do Jumbalaia.
  • Panhonhânia - Em 2002, tinha 23 habitantes e meio, conhecidos como panhonhas. Os panhonhas têm os pés azuis e o lábio inferior descaído até tocar no queixo, mas evitam mostrar os dentes cobrindo-os com o lábio superior. Falam uma variante de português muito específica, se bem que com grandes semelhanças com a gíria da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, que por sua vez se assemelha ao falar do musseque Cazenga, em Luanda, que deriva as suas entoações e palavrões mais típicos do falar tradicional da Cova da Moura, nos arredores de Lisboa. Panhonhânia é célebre pela culinária, com o acepipe local, mandioca a murro com feijão e arroz, a ser um dos principais produtos de exportação de todo o estado do Acre, embora exporte exclusivamente para a Bolívia. Desde 12 de 2019 passou a abrigar a sede administrativa do Carro da Pamonha. A sede industrial permaneceu em Piracicaba.
  • Plácido de Fidel Castro - Reza a lenda que foi enterrada uma cabeça de burro no centro da cidade, por soldados bolivianos, logo no fim da revolução acreana, e esta cabeça de burro chucro, segundo suas crenças, tinha um poder tal que jamais permitiria que o local se desenvolvesse. Os bolivianos ficaram tão indignados por perder seu território que tomaram esta trágica decisão: se a terra não for da Bolívia, também não será de mais ninguém. Tanto é que a cidade, até os dias atuais, só regride a cada dia que se passa. A população placidiana é predominantemente estranha, parecem todos terem vindos de mundos paralelos, e locais que nunca existiram. Na verdade, acredita-se que personagens de mangás e seriados norte-americanos falidos, após encerrarem suas vidas artísticas, se dirigem para o Acre, mais precisamente no município de Plácido de Castro. Há informações de que estes, em geral, seriam nordestinos, em geral cearenses, especialmente porque para aguentar tanta loucura, só mesmo tendo um estilo de palhaço de piadas sem graça para aguentar tal lugarejo. A base da economia placidiana é: A folha de coca (para a comercialização da cocaína), maconha, e o Daime (cipó mágico que deixa os acrianos muito doidões). Há teorias de que estas remessas abasteceriam o mundo paralelo ao Acre, em especial os lugarejos de Mato Grosso, Goiás e São Paulo.
  • Santa Rosa do Purus - Próximo à ilha de Lost, a lenda diz que a cidade de Santa Rosa do Purus fica na região da Disneylândia. É uma cidade muito importante para quem a conhece, (ou seja, ninguém) pois muitas histórias e lendas giram em torno dessa cidade. É uma cidade repleta de fantasminhas camaradas, hentais, otakus, Coelhos da Páscoa, gnomos e orcs. A Fauna de grande diversidade biológica é repleta de mulas-sem-cabeça, sereias, botos-cor-de-rosa e habitantes com os pés para trás. Até hoje não se sabe as origens desse fenômeno. Segundo a lenda, a cidade de Santa Rosa do Purus é a terra do político honesto e dos emos machões. O prefeito da cidade é o Papai Noel, eleito com 100% dos votos de todo o estado (Enéas Carneiro, quando vivo, era o único eleitor e ser humano de Santa Rosa do Purus).

Demografia[editar]

DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ......a existência do Acre foi confirmada pelo IPEA?

A demografia é formada pelos acreanos, individuos que dizem ter nascido lá, mas que até hoje ninguém que se diz acriano provou que nasceu lá. Acredita-se que ele seja um mito inventado pelos colonizadores, que nem as amazonas. O acriano na verdade é um boliviano que mora no Peru e trabalha no Amazonas. Ou o sujeito que nasceu no Amazonas, mora na Bolívia e trabalha no Peru. Ou vice-versa. Mas como eles sofrem de crise de identidade, dizem ter nascido numa nação inexistente entre esses 3 lugares: O Acre. O acriano é uma pessoa que desde criança tem contato com seringueiras. Por isso, ele é especializado em ajudar o índio a tirar leite do pau para fazer borracha. O acriano também trabalha no tráfico de cocaína da Bolívia para o Brasil, contrubuindo numa fatia importante de um mercado que movimenta bilhões de dólares e tem importância fundamental na economia mundial. Quando ele não está tirando leite do pau da árvore ou contrabandeando, está desmatando, para a fúria dos ecofascistaschatos de plantão.

Política[editar]

Localização precisa e exata do Acre

A política acreana é formulada pelo Ministério de Merda do Caralho e Games do Acre. Fundado pela lendária Marina Silva representante do Partido dos Trabalhadores Partido Verde Partido Socialista Brasileiro e parceira de Chico Mendes em aproximadamente 2424 A.C. Sua sede fica a mais ou menos 666 quilômetros da ilha de Lost e de Sodoma e Gomorra. Existem aproximadamente 24 formas de chegar ao Ministério, dentre os principais estão o Triangulo das Bermudas e o Elo Perdido, ou você pode tentar falar com eles via telepatia ou mesmo esquecer disso e lembrar que o Acre nunca existiu.

O Ministério ocupa uma área quadrada de aproximadamente 6666666 metros quadrados, ou seja, metade da área do estado acriano, um lugar onde 60% esta nos aterros sanitários de dejetos alienigenas, e perto da Base 3 de lançamento de OVNIS há um conjunto de prédios que forma um sanduiche semelhante ao Pentágono, existe uma casa ao lado cujo proprietario que muitos dizem ser o caralho. Ele gosta de alugar a casa para os nerds que vão fazer queixas no Ministério e tem de esperar alguns anos para conseguir o que querem, então lembre, se for para lá lembre se de arrumar um quarto na casa do caralho.

A qualidade das universidades do Acre

Se você acha que vai simplesmente chegar lá, e será atendido, esta muito enganado pois seu tetratatarabisaavô nerd está la há muito tempo e não conseguiu a resolução do problema no seu fliperama dizendo ele que um tal de Michael Jackson zerou todos do mundo. Assustador, não? O barraco por incrível que parece supreende pela ineficiência no atendimento aos nerds, chegando a ficar anos na fila, na espera de resoluções desde os milhões de bugs de ikariam, o GTA Acre e também erros em Resident Evil 3, mangá e até em revista de Hentai.

Educação[editar]

Foi confirmado por um maconheiro, não há dúvidas

A educação acreana é regida por duas universidades, a Pontifícia Universidade Tecnológica do Acre (PUTA) e a Universidade Federal do Acre. A primeira é uma das maiores instituições de ensino superior da realidade alternativa. Grandes mestres da humanidade, como, por exemplo, Bob Esponja, Sloth e Fernando Henrique Cardoso, devem sua magnífica formação ao nível de excelência da PUTA, de onde saíram. Seus campus universitários, localizados em Rio Branco, no Acre, são os maiores do planeta Marte Terra, abrangendo uma área equivalente à soma da extensão territorial da China e da Rússia, aproximadamente. São 1.872.886 cursos de graduação, a grade mais completa dentre todas as universidades existentes, distribuídas em 2.032.671 prédios, e ainda há um projeto de significativa ampliação. Sua pós-graduação também não deixa nada a desejar à Oxford ou Harvard, sendo a única a oferecer um pós-pós-doutorado, onde se destrincham os segredos da Quarta Dimensão. Possuindo um dos vestibulares mais concorridos e difíceis do planeta, a PUTA é uma das universidades que mais recebe alunos de todos os quatro continentes. Seu vestibular é tão difícil que, para o curso superior de coletor de lixo, por exemplo, há 1 milhão de candidatos disputando uma única vaga! É muito difícil passar pelo vestibular da PUTA, e muitos alunos de ensino médio (10 entre 10 no país), devido às exigências da universidade, têm que fazer um cursinho de no mínimo 28 horas por dia, para aprender Física Quântica Avançada e Aramáico, só para citar duas das matérias mais básicas e simples cobradas no vestibular da PUTA da primeira fase. Os professores da PUTA são, também, os mais preparados. Com cursos de extensão até em Marte, todos os professores da universidade são pós-pós-doutores, dominando os poderes da Força e, quiçá, os segredos do universo. São também os mais bem remunerados, com meros mestres de graduação percebendo vencimentos iniciais de aproximadamente um bilhão de euros. Alguns atingiram tal nível de estupidez lucidez que renunciaram até mesmo aos bens materiais, como o Prof. Gandalf, o Prof. Mestre Yoda, o Prof. Olavo de Carvalho e o Prof. Shankar.

O Deus Google não mente
Não mente mesmo

A segunda é uma instituição fantasma criada no governo do Marechal Floriano Peixoto (1890-1893) para justificar um enorme desvio de verbas ocorrido na época. Desde então, os governos posteriores têm mantido a história como forma de evitar suspeitas com relação a rombos no orçamento. Desde pequeno, Floriano Peixoto era infeliz na sua condição de homem. Mais tarde, quando entrou para o Exército e participou da derrubada do Império Brasileiro com um grupo de militares machões, sua tristeza só fez aumentar. Tudo o que ele queria era ir para a França, mudar o nome para Suzette e trabalhar como garçonete. Sua vida começou a mudar quando o primeiro presidente do Brasil, o marechal Deodoro da Fonseca, que tinha ganho o cargo numa partida de pingue-pongue, resolveu sair pelo mundo proclamando a República nas outras monarquias que restavam (ele tinha gostado do negócio), deixando assim vago o cargo de presidente. Como naquela época não se havia pensado na figura do vice, seu sucessor foi escolhido num torneio de rouba-monte - jogo que tem se revelado um favorito entre os presidentes desde então. Sendo um jogador habilidoso, Floriano Peixoto venceu e assumiu o cargo. o cargo. Não venha com insinuações maldosas. Uma vez presidente, Floriano Peixoto viu aí a possibilidade de realizar sua tão sonhada cirurgia de mudança de sexo (fato que foi depois explorado na novela semi-biográfica Explode Coração, de 1995, em que interpretava o travesti Sarita). Havia tanto dinheiro à disposição que seria impossível deixar passar a oportunidade. No entanto, um problema surgia: como justificar o desaparecimento de milhões de reais dólares cruzeiros (moeda da época)? A dúvida permaneceu em sua mente aflita durante meses, até que, numa tarde estrelada, olhando distraidamente o mapa do Brasil, deparou-se com uma grande área em branco, no norte do país, que continha apenas a mensagem: "Aqui há leões!" Conversando com um subalterno, descobriu tratar-se do Acre, território de existência não comprovada, e logo (segundo testemunhas) seu rosto se iluminou. No dia seguinte, no seu gabinete, assinou o decreto que criava a Universidade Federal do Acre. Na prática, alegando investimentos na nova universidade, ele seria capaz de desviar tanto dinheiro quanto fosse necessário para sua cirurgia, já que ninguém, ele sabia, se daria ao trabalho de ir até o Acre conferir se alguma coisa realmente estava sendo construída por lá. Na verdade, ninguém nem mesmo sabia se tal local existia.

Uma estrada do Acre (bem como de todo o Brasil)

Assim, estava instituída a farsa. Ao longo dos três anos de seu governo, acumulou dinheiro suficiente para a cirurgia e para uma vida de luxo em Paris. Quando passou o cargo para seu sucessor, Imprudente de Moraes, avisou-o da UFAC. Ele gostou da ideia e passou-a adiante. Criava-se então mais uma tradição presidencial: até hoje, na cerimônia da troca de faixa, é isso que um governante sussurra para o outro. Juscelino Kubitschek, conhecido por seu (mau-)caráter modernista e progressista, quase expôs a farsa a público. Não por desejar que o povo soubesse, mas porque queria contar uma história diferente só para inovar. Assim, começou a justificar seus desvios de verba como sendo investidos na construção de uma nova capital. A maior parte da população brasileira, preocupada que estava de o Palhaço Palácio do Cacete Catete (sede do governo na época) ser dominado por criminosos de facções como o Comando meu Carro é Vermelho ou os Amigos dos Cocotas, Mora? apoiou a mudança da capital. E Juscelino Kubitschek não teve opção a não ser construí-la. Seria impossível, entretanto, situar a nova capital também no Acre. Os brasileiros não iriam querer uma capital num lugar que nem sabiam se existia. Assim, Juscelino Kubitschek achou melhor construí-la no interior de Goiás, onde poderia vigiar mais de perto suas fazendas. No fim de seu governo, estressado por ter inventado a história da nova capital e não ter, conseqüentemente, ficado com um puto para si, alertou seu sucessor, Jânio Quadros, para não fazer cagada semelhante e manter a história da UFAC. Ele atendeu prontamente e, nos três meses em que ocupou a presidência, ampliou sua adega. Já Juscelino Kubitschek, amargurado, suicidou-se dirigindo seu Fusca de encontro a um caminhão de goiabada. Foi uma morte violenta, mas ainda assim doce e frutífera. Até hoje a história é mantida. Recentemente, em um de seus pronunciamentos, o plevidente Lulla afirmou:
Cquote1.png Eftou convenfido de que nunca na hiftória defe paíf fe inveftiu tanto na univerfidade. Efpefialmente na univerfidade do Acre Cquote2.png

Economia[editar]

O Acre pode ser usado como desculpa agora para dispensar aquele seu amigo chato.
Estrada para o Acre

A economia é baseada na venda da famosa Maconha do Acre. A droga é encontrada somente no Acre, esse tipo de maconha é a droga mais rara existente no mundo. Plantada por somente alguns agricultores muito ricos que podem pagar viagem de foguete para chegar ao Acre, a Maconha do Acre é um produto vendido por poucos e só é comercializado no Butão. Apesar da dificuldade de extração, o preço do quilo da Maconha do Acre é só 3.000.000.000 de dólares. Algumas pessoas dizem que Bill Gates comprou um quilo da droga e depois disso doou metade do dinheiro a africanos esfomeados. Especialistas dizem que o uso da Maconha do Acre pode causar alguns efeitos colaterais, tais como:

A Maconha do Acre é vendida no Acre por traficantes locais e no Butão por um estelionatário famoso que repassa a droga a várias bocas de fumo de rico. A Maconha do Acre pode ser fumada, injetada, cheirada, enfiada no cu e também é muito utilizada como tempero para pizzas. O preço é relativamente baixo... somente 3.000.000.000 de dólares. Ninguém sabe ao certo de onde surgiu a semente da Maconha do Acre. 1% da comunidade científica acredita que a semente tenha sido achada no próprio acre e seu plantio seja comum. 98,9% acredita que nada disso exista e que tudo escrito aqui seja mentira como o Acre também é. E 0,1% acha que a semente tenha sido extraida de uma pedra do rim da Britney Spears .

Cultura[editar]

Sem comentários...
Sexo no Acre
Imagem em primeira mão do Acre

Tudo o que se sabe sobre a cultura acreana está ligada do Campeonato Acreano de Futebol, o maior evento esportivo que jamais existiu, é formado por times fictícios do Acre e tem média de público de nenhum pagante por jogo, ou seja, 100% da população vai aos jogos, o que acaba gerando uma indeterminação na matemática. Os importantes times do Acre disputam a conquista do troféu Caballo acriano, numa alusão ao fato do Brasil ter trocado o Acre por um cavalo:
Cquote1.png El Brasil trocou el Acre por uno caballo!!! Cquote2.png
Evo Morales sobre a inspiração do troféu
Os times são dividios em meia calabresa, meia mussarela e jogam partidas de pebolim com anões no primeiro round.
No segundo round os times dão as mãos e fazem danças típicas do acre, tais como A Valsa invisível, Forró do Enéas, Dança do minueto de 5 horas e a praticamente impossível de se fazer "Bolso dance", que consiste em efetuar diversas mitadas.
E se ainda tiver empate, os times saem na porrada mesmo.

  • Em Mil e novecentos e lá vai pedrada o campeonato teve que ser imediatamente cancelado pois um dos times destruiu a inexistente arena por tentar efetuar a bolso dance. Não houveram feridos nem mortos porque ninguém lá existe mesmo.
  • No tempo que se amarrava cachorro com linguiça, o Narrador da Sessão da Tarde transmitia os jogos juntamente com Galvão Bueno e Tiririca, aqueles tempos foram os que tiveram renda média de -1 pagantes por jogo.
  • A Globo tentou transmitir o campeonato para todo o Brasil, mas só conseguiu transmitir uma Tela Azul da Morte por mais de 42 Horas.
  • Atualmente a Rede Manchete detêm os direitos de transmissão do campeonato nos Países Altos.
  • Em 1995 o campeonato teve um recorde de público, alcançando a barreira dos 4 pagantes (que não eram do acre), todos habitantes de Neverland, cidade comprada por Michael Jackson na Amazônia boliviana.
  • Há 50 anos, o Sport Club Corinthians Paulista, vem tentando conquistar a libertadores através de sua filiação à Federação Acreana, ainda não aceita por Jair Bolsonaro. A estratégia é que nos jogos em casa, como não haverá transmissão (já que o Acre não existe), o time conseguirá vencer todos os mata-mata por W.O.
  • No tempo que Dercy Gonçalves era gostosa, o Clube Atlético Mineiro ganhou a Copa do Gelo, fato que se orgulha por ser o único título não roubado além do Rural (que também é roubado), mas na verdade a Copa do Gelo é a segunda divisão acreana com convidados especiais do pior time do Brasil e alguns times da Terra Média, o Gaylo participou de 203% dessas competições e ganhou apenas um título.

Ver também[editar]

Cbf.jpg
Mapa brasil.jpg
v  d  e h
Lendas Urbanas

A Loira do Banheiro