Custe o que custar

De Wikimerda
Ir para: navegação, pesquisa


+ =
Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: CIA.


331px-Longcat.jpg Prepare-se para ler:
Esse artigo é maior que o seu cu e pode causar cegueira.
Pense duas vezes e não seja tão idiota antes de ler algo assim


PQP
Elenco do programa

Elenco do programa
Formato/Género Jornalismo humorístico (antigamente)
Mimimi sem graça (atualmente)
Duração É incrível como uma titica dessas conseguiu durar sete anos!
Criado por O Taz do Looney Tunes
Diretor(es)
Produtor(es)
Apresentador(es) Tom Hanks (vulgo Forrest Gump)
Elenco Tom Hanks, Rafael Cortes no pulso, Aquele cara com cabelo de miojo, Maurício de Sousa Ricardo Meirelles, e um completo imbecil que nem merece ser citado

Narrador
Tema de abertura
Tema de encerramento
País Brasil Brasil
Rede de televisão link={{{3}}} Rede Bandeirantes
Formato de Exibição Toda segunda-feira depois das onze e a reprise sábado depois das três.
Idioma Mimimi
Transmissão original
– presente
Qt. de temporadas
N. de episódios
Página oficial
IMDb
TV.com


Cquote1.pngVocê quis dizer: PQPCquote2.png
Google sobre CQC
Cquote1.pngVocê quis dizer: Cague o que quiserCquote2.png
Google sobre CQC
Cquote1.pngVocê quis dizer: Caralho Que ChupaCquote2.png
Google sobre CQC
Cquote1.pngVocê quis dizer: FBICquote2.png
Google sobre CQC
Cquote1.pngVocê quis dizer: CIACquote2.png
Google sobre CQC
Cquote1.pngVocê quis dizer: MIB: Homens de PretoCquote2.png
Google sobre CQC
Cquote1.png O CQC é uma bosta.O programa é uma cópia mal feita do Panico na TV.Os pseudo-comediantes do programa deveriam ter aulas de teatro e humor antes de apresentar um programa desses.A repórter feminina que entrou então nem se fala, o menina sem graça.Além de ser burra claro. Cquote2.png
A opinião de um telespectador sobre o CQC
Cquote1.png Até que enfim encontro gente que acha esse programa a mesma merda que eu acho... Puta cópia do Pânico na TV, e aquelas merchandisings nojentas no meio do programa?! Lixo total... Cquote2.png
Outro telespectador sobre o CQC
Cquote1.png Eu vi esse programa durante um ano e vou ser sincero.Só achei graça em duas coisas: -Nas montagens -Nas piadas do Rafinha Bastos Cquote2.png
Outro telespectador, este um pouco burro por achar graça no Rafinha Bastos
Cquote1.png Burro!!! Cquote2.png
Luana Piovani sendo submetida ao C-Q-Teste, quando questionada sobre qual animal come com o rabo

O CQC que você conhecia não existe mais. Um programa que já foi um bom exemplo de como incomodar os políticos e os mimizentos, não tendo medo de zoar ninguém e que até já foi vítima de tudo o que é represália, tendo nomes como Rafinha Bastos e Danilo Gentilli, hoje em dia é um programa mimizento que, ao invés de fazer humor irreverente, fica chamando tudo de racismo, homofobia, machismo, xenofobia[1] e enaltece os políticos, isso mesmo! Você não leu errado, um programa que outrora era nacionalmente conhecido por incomodar e muito os políticos hoje fica defendendo a presidanta contra os "golpistas" que querem tirar ela do poder.

Tudo por audiência, pois não existe povo mais chato e mimizento que o brasileiro. E um povo assiste aquilo que os reflete. Portanto, para ter audiência, um programa precisa ser igualmente chato e mimizento, não pode ser engraçado ou irreverente. Por isso o nome é custe o que custar, pois eles querem ter audiência custe o que custar.

História[editar]

Antecedentes e fundação[editar]

Marcelo Tas, com uma peruca, fazendo um show ao vivo para promover o CQC

Nada se cria, tudo se copia. Essa frase é o reflexo de tudo o que é criado no Brasil (esta merda é um exemplo perfeito). Com o CQC não foi diferente, o programa é originário da Argentina. Em 1995, é criado em Buenos Aires o programa Caga quem caga, por um bando de agentes da CIA e do FBI que foram mandados para a América Latina para proteger o então presidente Bill Clinton nas viagens que este pretendia fazer nos países de Salvador Allende e Juan Perón. Ao sair do Chile, Bill, Monica Lewinsky e os agentes (Hillary que se foda) foram conversar com Nestor Kirchner, mas apenas Bill e Monica tiveram direito á um cafézinho, á uma comidinha, e á toda hospitalidade que se possa oferecer, os agentes tiveram que ficar na porta parados como estátua.

Na residência de Nestor, o quarto do casal Kirchner ficava de frente para o quarto do filho Che Perón, onde estava sendo exibido um programa de humor americano que tinha como proposta satirizar os políticos do país. Os agentes, que já estavam de saco cheio tanto do governo americano (para o qual trabalhavam), quanto do governo argentino (mal chegaram e já não gostaram) fugiram, e utilizaram seus status como agentes secretos para entrar na Telefe e apresentarem a proposta ao presidente da emissora, que imediatamente contratou os dois, que lançaram o programa.

12 anos depois, em terras tupiniquins, Marcelo Tas havia sido demitido tanto da Globo quanto da TV Rá-Tim-Bum. E como tal, o Professor Tibúrcio não teve outra escolha senão voltar pra casa e assistir televisão. Só que a televisão de Marcelo era tão velha e xoxa que recebia sinais estrangeiros, que eram interceptados pela sua antena velha enferrujada e cheia de teia de aranha e bombril. Um sinal da fatídica Telefe foi interceptado pela antena, e então a televisão de Tas exibiu Caga quem caga. Marcelo Tas gostou da ideia e decidiu mostrar o formato para a Rede Globo, que colocou o formato do Casseta & Planeta e mandou Tas cagar. Tas então tentou o SBT, a Record e a RedeTV!.

Mas Silvio Santos temia que a estreia do programa na casa acabasse com a Praça, Edir Macedo achou que a ideia não era suficientemente sem graça para ser transformada em um programa de humor na emissora, enquanto na RedeTV você já sabe. Quem sobra? A Band, que acabou por acatar o projeto, desde que a própria emissora escolhesse os integrantes. Tas, que já estava com papel higiênico insuficiente em sua casa, decidiu aceitar para não ficar desempregado. A Band, na verdade, queria ajudar os humoristas em fim de carreira de emissoras privadas[2] como a MTV, e os enfiou no programa que estreou 17 de março de 2008.

1ª temporada (2008)[editar]

Normalmente, um integrante do CQC se parece com isso

E o programa começa...já com o deboche aos políticos, como na época o programa prestava, os políticos não gostavam, e o programinha foi banido do Senado. Então o carequinha resolveu colher assinaturas dos telespectadores do programa que havia acabado de estrear e não tinha muitos telespectadores em um abaixo-assinado chamado CQC no Congresso, sendo que eles haviam sido banidos apenas do Senado, não do Congresso. Estupidez feelings....

No começo, havia um quadro idiota chamado Repórter Inexperiente onde Atílio Pereira tentava agir como um repórter normal. O objetivo do quadro era ser sério, informativo e totalmente exclusivo, sem brincadeiras. E o que acontecia? O contrário, lógico! O resultado de um repórter tentar ser sério e só fazer merda deveria ser engraçado, mas o CQC possui a proeza de deixar tudo sem graça.

O programa então, decidiu levar o cabelo de samambaia (vulgo Felipe Andreoli) para cobrir as Olímpiadas de Pequim, embarcando no sucesso que o Casseta & Planeta conseguiu indo cobrir a Copa do Mundo de 2006, utilizando uma lógica muito interessante: o que não importa é o como é, mas sim como parece. Isto tem base no brasileiro e sua mania de querer parecer alguma coisa. Ou seja, não importava as piadas inteligentes ou as tiradas engraçadas do programa, o que importa é que eles estavam fora do país e que aquilo custou dinheiro!

O quadro Oitavo Integrante estreou pela primeira vez, mas sem votação, mantendo um idiota sem qualquer notoriedade como oitavo integrante. Não iremos falar nada sobre ela porque 0 resultados no Google (isso é sério). A biba do Rafael Cortez também decidiu criar mais uma polêmica para aparecer e levantar audiência: decidiu imitar O Impostor e desfilar no tapete vermelho do Festival Internacional de Cinema de Veneza, sendo preso pela polícia, assim alcançando seu objetivo! Quero dizer, mais ou menos....

No final, o programa conseguiu o prêmio de melhor humorístico. Não por ser bom, mas porque era novidade.

2ª temporada (2009)[editar]

Um autêntico repórter do CQC
Um repórter do programa entrevistando uma ruiva falsa

O programa, mesmo tendo ganhado todo aquele destaque em 2008, estava com medinho de sumir do mapa no ano seguinte, como aconteceu com sua versão portuguesa Caia quem Caia, então decidiu inovar, mudando sua vinheta, logotipo, cenário, tudo. O pograminha então, estreou o quadro Palavras Cruzadas, onde celebridades do Mundo do Contra respondiam as mesmas perguntas, como Padre Quemedo e Capeta Júnior, Inri Cristo e Toninho do Diabo, Jair Bolsonaro e Jean Wyllys, etc. A ideia é boa, mas o que fodia eram as perguntas, totalmente apelativas e sem graças, bem ao nível Pânico na TV. Perguntas como...

Cquote1.png Você gosta de frango? Então espera que meu pinto tá crescendo... Cquote2.png

Cquote1.png Viadinho... Cquote2.png
Jair Bolsonaro respondendo á pergunta
Cquote1.png Não gosto de esperar, quero agora! Cquote2.png
Jean Wyllys respondendo á pergunta

Também foi criado o Fala na Cara, onde as pessoas poderiam dizer na cara de um político o que acham dele. Como o CQC é exibido na TV aberta, os políticos só ficavam com cara de trouxa e um sorrisinho falso assistindo á tudo. Mas é claro que se o CQC fosse exibido na TV Câmara ou na TV Senado, os políticos não iam exitar em dar uma bifa na cara do cidadão. Mas isto não significa que o cidadão tenha saído tranquilo na TV aberta. Após a gravação, o político assalta a pessoa e corta o saneamento básico de sua casa. Corta a luz também.

Ao chamar o Palavras Cruzadas, Marcelo Tas esqueceu-se que o áudio estava ligado ainda (o chamado efeito Boris Casoy) e resolveu falar uma verdade, que a atriz pornô Pâmela Butt era uma prostituta. Ele corrigiu mais tarde e disse ter confundido prostituta com atriz pornô, o que faz sentido pois as atrizes pornôs não são nada além de putas de luxo. Tas queria, além de mostrar este fato, criar mais uma polêmica para alavancar a audiência do programa que estava em decadência (já?), e corrigiu para não ser hostilizado pela população mimizenta. Pâmela, uma puta, se sentiu ofendida e processou o programa. E por incrível que pareça, o processo besta de uma prostituta de quinta impediu o programa de ser exibido ao vivo durante um tempo. Prova de que as emissoras de televisão são as maiores putas...de audiência.

Marcelo Tas ao receber um telefonema de Johnny Saad dizendo que foi demitido

Foi realizado novamente a porra do oitavo integrante, pois o carinha sem nome nem notoriedade saiu sem deixar explicações. Após seletivas rigorosíssimas para testar a inteligência e sagacidade dos candidatos, com provas como dançar funk ou as 5 velocidades do créu, foram selecionados 8 candidatos com base em critérios como cara de besta e piadas sem graça. Mônica Iozzi acabou vencendo por ser uma versão feminina do Rafael Cortez, que estava sozinho no programa, pois apesar de todos do programa serem imbecis, ele estava em um patamar muito mais elevado, e deveria estar no Tomara que Caia. Ah, e Mônica foi a única mulher do grupo de um programa que atualmente chama tudo de machismo e luta pela inclusão social das mulheres, sendo que hoje não tem nem uma mulher no programa.

3ª temporada (2010)[editar]

A terceira temporada foi anunciada em uma coletiva de imprensa, com a intenção de tornar a população empolgada para assistir a estréia...grande erro. Os quadros apresentados foram os piores, os tais de Trabalho Forçado, Cidadão em Ação, Luque Responde e Piores Notícias da Semana[3]. E a porra do cenário mudou de novo, só para que uma bosta que não significa muito para a audiência do programa (o cenário) faça com que a Band gaste milhões á toa. O cenário tornou-se branco, sim, o cenário de um programa que chama tudo de racismo e pede a inclusão social dos macacos (vulgo negros) possuía um cenário branco.

A televisão malocada[editar]

Esconderijo de Marcelo Tas

E estreia o quadro Proteste Já, apresentado pelos eternos inimigos Rafinha Bastos e Danilo Gentilli. O quadro bem que poderia ser todo o programa, afinal de contas, o programa só sabe sacanear político, e o quadro se dedicava á humilhar publicamente um político. Enfim, havia sido doada uma televisão LSD para uma escola de Barueri (doada por uma empresa privada, não pelo programa, como eles tentaram mostrar), só que como toda empresa, era formada por fabricantes incompetentes, que deixaram cair um GPS dentro da televisão durante sua fabricação. Através do GPS, foi descoberto que a televisão havia sido desviada para o barraco do faxineiro. Então o pograminha foi atrás gravar tudo pra conseguir mais audiência.

Entretanto, a matéria foi censurada porque a emissora ficou com medinho do processo (feito através da Primeira Vara de Família, primeiro a mãe depois a filha) de um prefeitinho de uma cidadezinha de quinta. O motivo do processo seria sensacionalismo. Mas o CQC não é um programa sensacionalista, só idiota e politicamente correto mesmo. Claro que o prefeito não assistiu a bosta da matéria, e Marcelo Tas declarou isso pra tentar desmoralizar o prefeitinho. Só que tem uma coisinha que o programa não te conta: ninguém do programa também assistiu. Entretanto, a matéria foi ao ar na semana seguinte, e a mesma nos deixa um ar de dúvida: ela foi realmente censurada ou o programinha decidiu não exibí-la porque o prefeito descreve perfeitamente o programa durante uma entrevista? Ele diz o seguinte:

Repórteres do CQC

Cquote1.png Vocês são uns babacas, sem nenhum talento, uns tontos, malandros, que se veem no direito de ridicularizar o Congresso. Quem são vocês? Fala para mim… Quem são vocês? Vai ver quem é aquele careca debochado, aqueles palhaços tontos sem nenhum talento, que se prestam a desmoralizar os outros. Vocês são uns babacas, que se prestam a desmoralizar as pessoas. E a democracia, se você quer saber, é o que permite a gente como vocês fazer o que vocês estão fazendo. Custe o Que Custar, estes babacas. E sabe por que eu tô conversando com você? Para mostrar para você que você é absolutamente nada diante da luta que desenvolvemos para democratizar o país e para permitir para você e aqueles babacas do CQC possa falar… custe o que custar. Cquote2.png
Rubens Barrichelo Furlan

Marcelo Tas, ex-apresentador do programa

O prefeito recebeu a televisão e deu um documento de confirmação para Danilo, que jogou fora sem nem ler porque sabia que aquilo desmontaria o sensacionalismo de sua querida e amada matéria. No fim, eles foram a escola, e lá estava a porra da televisão. Ou seja, era tudo mentira, mas o programa disfarçou e disse que a televisão foi devolvida depois da gravação da matéria. Ao menos o objetivo foi alcançado: a audiência subiu. Igual a piru de velho, mas subiu!

4ª temporada (2011)[editar]

Aí é que o programa começa a ficar uma merda. Vou explicar: chamaram o Ronaldo para participar do programa ao vivo. Sim, o programa se rebaixou ao nível do atual programa de Mônica e Ozzy, o Vídeo Show. O que tem de interessante em chamar um jogador de futebol para um programa cujo objetivo é ser informativo e satírico? Enfim, pra fazer graça, pesaram o Ronaldo, já que estavam sem criatividade para inventar uma só piadinha de gordo idiota. Ronaldo revelou no Twitter que a balança havia sido manipulada. Ele acha que alguém acreditou que aquele poço de banha estava pesando 73kg? Pff...

Mas a audiência não foi lá muito boa, então um CQC fez um pacto com os Illuminati. A sociedade secreta orientou o programa a como ganhar audiência em troca do programa exibir seus símbolos de forma subliminar durante o programa. Após isto, o programa fez um especial sobre mentiras. Entre as mentiras, estavam estas:

Cquote1.png Sou heterossexual e inteligente! Cquote2.png
Marcelo Tas

Cquote1.png Sou muito engraçado... Cquote2.png
Rafinha Bastos

Cquote1.png Eu também Cquote2.png
Marco Luque

Cquote1.png Tenho dois metros de altura Cquote2.png
Oscar Alho Filho

Kimi Räikkönen morrendo de rir ao assistir CQC
Um redator do programa bolando uma piada muito engraçada para Rafael Cortez

Em novembro, Danilo Gentilli finalmente percebe o quanto o programa que participava era ruim, então saiu do programa, e inventou um talk show para ter uma desculpa e não ser demitido. Após isto, o programa tenta dar um jeito de substituir o zé graça, e sai por aí procurando alguém. Eles encontram o repórter Clóvis Clichê em uma lata de lixo na porta da Rede Record. Clóvis havia sido demitido do Legendários no dia anterior porque, mesmo sendo sem graça, ainda era engraçado demais para o programa. Marcelo Tas, querendo desbancar o programa que os copiou (ou seria o contrário?), contratou Clóvis, que mudou seu nome para Maurício Meirelles. O cabelo deste foi cortado em homenagem ao ladrão Lula. Sim, o programa odeia todos os políticos mas faz homenagem ao ex-ditador do país...

Depois, após uma reportagem sobre a Wanessa Camargo, Rafinha Bastos se sentiu na desesperadora vontade de ser engraçado, coisa que ele nunca havia conseguido, nem quando lançou seu websitezinho de bosta no final dos anos 90. Então Rafinha solta esta bela, engraçada e inteligente pérola:

Cquote1.png Comeria ela e o bebê, não tô nem aí Cquote2.png
Rafinha Bostas

A Band fez finalmente algo que preste e mandou Rafinha para a casa do caralho. Ninguém riu da piada na hora, muito pelo contrário. Quero dizer, só o Marco Luque, que depois deu declarações dizendo que a piada foi cruel, idiota e de muito mal gosto?. Oi? Luque, eu sou seu pai você está bem? Bateu a cabeça? Espera, ele não tem cabeça! Bem, continuemos...Rafinha é burro e não sabia que o marido de Wanessa, um zé ninguém, era dono do principal patrocinador do programinha. Quem menos gostou de tudo isso foram os outros integrantes, que teriam que ocupar o lugar de Rafinha no programa ao vivo ao invés de ficarem em casa com a bunda pra cima na segunda-feira á noite.

5ª temporada (2012)[editar]

Sem os eternos rivais Danilo Gentilli e Rafinha Bastos (que foi jogado para o lugar de onde nunca deveria ter saído), o programa desce mais ainda, pois embora eles não fossem engraçados, pelo menos faziam alguma coisa, ao contrário do restante do programa. O anão Oscar Filho acaba por tomar o lugar de Rafinha na bancada, mas só Marcelo Tas e Marco Luque conseguem vê-lo, nem a platéia nem o telespectador consegue saber que lá há uma pessoa, de tão pequenininha que é.

E olha que ele colocou uma caixa pra sentar em cima e parecer mais alto. O programa nesta temporada caiu tanto que precisou recorrer ao trabalho infantil, contratando um repórter de oito anos de idade (mais alto que Oscar Filho). Mas ele acabou indo fazer Avenida Imbecil. Para substituí-lo, o programa contratou um obeso com barba por fazer chamado Ronald McDonald Mares Lagos Esgotos Rios.

No final, o bobo da corte Rafael Cortez também sai do programa, sendo substituído por um espaço vazio. Ele vai para a Record fazer um programa cópia do Ídolos (que por incrível que pareça, é da própria emissora) que nunca aconteceu.

6ª temporada (2013)[editar]

Forrest Gump, o novo apresentador desta bagaça

O CQC se mata, se joga no lixo, enfia a cabeça dentro do vaso sanitário, corta os pulsos, bebe gasolina e engole um fósforo em seguida. Eles contrataram o supra-sumo da sem-gracisse Dani Calabresa, aquela loira burra que não sabe nem contar a piada da galinha que atravessou a rua. Eles também chamam um outro anão para não deixar Oscar Filho sozinho, chamado Gugu Nublado, um militante do PNRB (vulgo Partido Nazista Brasileiro). Guga é tão idiota e sem graça que sua passagem mais engraçada pelo programa foi em uma reportagem entrevistando Pelé, onde faz uma paródia da música ABC, que consistia no seguinte:

Abecê...Abecê...

Todo americano vai ler e escrever

...Abecê...Abecê...
...Todo americano vai ler e escrever

Abecê...Abecê... Todo americano vai ler e escrever

Cquote1.png WTF? Cquote2.png
Você sobre a paródia acima

Pois é, faz algum sentido esta merda? Ele, como comunista, só queria xingar os americanos em uma matéria que não tinha nada a ver com os mesmos e nem tentou bolar uma forma humorística (não precisava nem ser engraçada, só precisava ser humorística) de fazer isto. Em resumo: um completo imbecil. Mônica Iozzi sentiu vergonha disto e partiu pra sair do programa. E o elenco precisou fazer uma despedida dramática e chato para menininha, que chorou ao lembrar que saindo do programa não poderia mais fazer gang-bang com uns sete ou oito malucos com mini[4]-mísseis dentro das cuecas.

Integrantes[editar]

Rafael Cortez[editar]

Cadê a graça, palhaço? Esqueceu em casa?

Um palhaço sem graça que em sua juventude sofreu muito preconceito em sua adolescência devido a um hobby que tinha quando criança. Desde pequeno, sendo conhecido como "bitoqueiro" ou "beijoqueiro", porém havia uma peculiaridade: Cortez beijava homens. Anos depois foi descoberto ser uma atitude involuntária, causada por uma alergia rara a carnes de qualidade, especialmente maminha, lombo, coxa e chuleta.

Aos 24 anos fez um tratamento e se curou, decidindo que daquele dia em diante não iria beijar mais homens pelo resto de sua vida. Apesar de o tratamento ele ainda ter algumas recaídas (algumas delas sendo durante gravações de suas matérias sendo exibidas e mal interpretadas pelo espectadores e parceiros de programa), ele não é gay, igual ao Leão Lobo que também não é.

Cquote1.png O Brasil é hexacampeão. Eu prometo, no ar, ao vivo, pra todos vocês do Brasil inteiro[5], que se o Brasil não for campeão nessa copa, eu vou raspar os meus cabelos como os de Marcelo Tas. Cquote2.png
Rafael Cortez grogue de sono e em seu estado normal

Escolheram o Rafael Cortez para fazer matérias na África (obviamente, o diretor estava bêbado). Foi então que ele pensou: Cquote1.png Ah. Não tô fazendo nada mesmo...vou imitar O Impostor e aparecer na TV e é claro que eu vou estar disfarçado, afinal, ninguém merece ficar me vendo por aí. Cquote2.png Assim, no dia 5 de julho de 2010, ele se tornou o legendário Guerreiro do Hexa, aterrorizando as criancinhas durante a copa. O espírito do Guerreiro do Hexa tomou conta de Rafael Cortez e, vestido de vovó Mafalda, ele confiou no Dunga.

Marco Luque[editar]

Marco Luque, quando ainda era figurante em Malhação

Antes de ingressar no mundo das celebridades, Marco Luque era juiz da Confederação Brasileira de Futebol de Botão, a CBFB. Mas a carreira, mesmo que promissora, não atendia as necessidades profissionais e emocionais de Luque. Tentou a vida como funcionário de boates da Rua Augusta, mas faltou-lhe o essencial para o sucesso... beleza.

Ícone de apresentações do tipo stand-up sem graça, já atuou em alguns filmes também do alarmante cinema de Hollywood, tais como: Quarteto Fantástico, Tudo Pela Fama, Exterminador do Futuro, O Auto da Barca do Inferno, Uma Sexta-Feira Muito Louca (onde atuou com a vencedora do Oscar, Monica Mattos), Humor aos Pedaços, Fáfá, a Fada dos Seios e Um Amor pra Recordar.

Porém o ator não conseguiu o seu objeto de desejo: o Oscar. Desacreditado pela mídia após seu papel pífio e peculiar em Fáfá, a Fada dos Seios, Marco Luque tira férias e permanece fazendo alguns bicos na Bolsa de Valores. Mesmo com a recente crise, o ator não foi afetado pois investiu apenas em moeda segura, CDB: Comida, Drinks e Biscates.

Ainda durante suas férias do mundo contemporâneo, fazia bicos de motoboy à noite entregando pizzas nos bairros da Moóca e Vila Prudente. Após aparecer em entrevista no Programa do Jô, como o motoboy que entregou o maior número de pizzas em apenas 2 horas, Marcelo Tas o convidou para este programa inusitado, político, hilário, incrível, maravilhoso, o programa mais "tchuc tchuc" e "tchop tchura" desse Brasil varonil, foi aceito e até hoje continua lá, pois ganha uma fortuna para falar beijo me liga!

De uns tempos para cá, Luque vem contando histórias dos seus tempos de motoboy diariamente, em programetes ridículos na Mix FM, usando o pseudônimo “Jackson Five- e todo mundo achando que o que ele fala é inventado. Às vezes faz um bico por fora só para ter o que contar.

Ex-integrantes[editar]

Marcelo Tas[editar]

Pesquisa.pngVer artigo principal: Marcelo Tas

Marcelo Tas já tentou ser músico, repare no sujeito atrás da mulher, ao lado de Belchior

Marcelo Tas é literalmente um inútil com titica na cabeça. Defensor aguerrido do feminismo e do bom mocismo às avessas. Nasceu realmente para ser um repórter mudo - por não saber fazer perguntas muito menos respondê-las. Ficou conhecido na década de 80 como Ernesto Varela, onde "entrevistava" figurões da política e da high society internacional.

Cquote1.png Eu vou mostrar pra vocês, agora, um pouco da noite chique aqui de Nova York! Cquote2.png
Ernesto Varella, em uma de suas reportagens

Tas também é professor nas horas vagas, lecionando para crianças analfabetas na TV Rá-Tim-Bum coisas que elas não precisam aprender. Na mesma emissora, é também um doutor especializado em abobrinhas. Este doutor quer construir prédios de cem andares, ele quer porque quer construir um no lugar do Castelo-Rá-Tim-Bum, só não se sabe o porquê (afinal, o castelo fica no meio do nada).

Mas voltando ao CQC, eu temperamento ganhou contornos mais sombrios ao longo da primeira temporada do programa. Surtos de violência e agressões aos colegas foram se tornando cada vez mais comuns.

Cquote1.png PRESTA ATENÇÃO, SEU ANIMAL!!! Cquote2.png
Marcelo Tas sentando a mão em Marco Luque

Apesar de seu comportamento irascível, continua ativo nas mais diversas mídias. Seu Twitter na Internet tem mais seguidores que Jesus Cristo. É uma pergunta que só o tempo responderá.

Rafinha Bastos[editar]

Pesquisa.pngVer artigo principal: Rafinha Bastos

Rafinha Bastos e sua namorada

Um judeu antissemita, Rafinha Bastos é ainda mais sem graça que seu xará Cortez. Após suas piadas ridículas e sem a menor graças obre "temas polêmicos", o Rafinha Bastos teve que fugir para fora do país e de lá faz seus trabalhos para FOX, muitos dizem que eles está entrando em contato com a Band, para voltar a trabalhar lá. Já faz alguns meses que ele não bota a cara na televisão, não se sabe se é por medo de ser hostilizado pelos fãs de Wanessa Camargo ou por que está fazendo greve porque nenhuma emissora que se preze quer pagar o salário milionário dele!

Mas voltando ao CQC, Rafinha Bastos não é, no programa, diferente do que é no resto do planeta. Seu humor se baseia em frases como:

Cquote1.png A gente tem aqui, apenas... o quê? Uma camisinha que eu peguei na mão, que m***a... Cquote2.png
CQC, mexendo num cano de esgoto a céu aberto
Cquote1.png Eu peguei uma camisinha, que m***a... AH NÃÃÃOOO!!! Cquote2.png
CQC, no instante seguinte, nos bastidores

A única coisa relevante a dizer a respeito de Rafinha, é sua treta com Wanessa Camargo que já citamos um milhão de vezes neste artigo e o fato de fumar maconha com seu pai.

Danilo Gentilli[editar]

Pesquisa.pngVer artigo principal: Danilo Gentilli

Danilo e sua esposa Chimoltrúfia
Danilo Gentilli se preparando para o programa nos bastidores

Um pseudohumorista e pseudoapresentador televisivo que tenta emplacar sua carreira como uma cópia piorada e flácida do entrevistador obeso Jô Soares. Estreou no programa no papel de Repórter Inexperiente, um repórter ingênuo e desastrado que em tudo lembrava o Danilo da vida real:

Cquote1.png A senhora assinaria pra mim? Cquote2.png
Repórter Inexperiente, pedindo um autógrafo de Gretchen na Playboy da mesma

Com o sucesso do quadro, foi integrado à equipe de repórteres do programa. Em sua matéria de estreia, conseguiu a façanha de ser o primeiro nome da imprensa a ser expulso do Zoológico de São Paulo desde a criação dos tipos móveis de Gutenberg.

Cquote1.png A gente faz a pergunta, não quer responder, não responde! Cquote2.png
Danilo Gentili, argumentando com um dos funcionários do Zoológico de São Paulo

Pouco depois, foi expulso do Congresso Nacional e quase linchado por populares durante a cobertura das eleições. Ousado, inconsequente e imbecil, arriscando a reputação...

Cquote1.png ...Dr. Paulo, obrigado! Cquote2.png
CQC, abraçando Paulo Maluf

...e até a própria vida em suas matérias.

Cquote1.png Eu como mais mulher que todos vocês junto aí! Cquote2.png
Danilo Gentili para a Gaviões da Fiel

Em 2010, Danilo Gentili descobriu sua verdadeira vocação e consolidou seu cargo como saco-de-pancada oficial do CQC, batendo (mas provavelmente apanhando) o seu próprio recorde. Com sua voz fina (aliás, muito fina mesmo), a violência contra si mesmo: tortadas na cara e depilações estão inclusas no repertório de golpes sujos contra o sistema defasado que vamos destruir.

Dani Calabresa[editar]

Pesquisa.pngVer artigo principal: Dani Calabresa

Linda ela, não?

Dani começou a ficar supostamente muito famosa com suas aparições na MTV que a equipe do CQC inventou de contratar esta imbecil. Na verdade, eles são tarados por ela (até que ela é um pouco gostosinha mesmo), por ela ser uma caipira. A equipe afirmou que Mônica Iozzi sozinha não dava conta na hora da sem-gracisse, e que eles precisavam de outra repórter mulher para fazer piadas sem graça relacionadas ao teste do sofá.

Dani é conhecida por fazer piadas sem graça e dar uma risadinha no final para fingir que foi engraçado. Dani Calabresa também já inspirou autores de novelas que criaram Bety, a feia e Ugly Betty no SBT. No CQC, Dani tentava fazer humor imitando celebridades e comentando notícias idiotas com comentários mais idiotas ainda, fingindo que tá chorando, fingindo que tá rindo, fingindo que está em apuros e falando que nem um maconheiro chapado.

É uma versão feminina do Repórter Vesgo do Pânico na TV. É feia, sem graça e é uma criança que ainda está aprendendo a mexer no PhotoShop. O corpo não combina com o rosto e as pernas parecem de palmito. Não se sabe como o Marcelo Adnet consegue namorar este filhote de cruz-credo. Sua primeira aparição no CQC foi no CQTeste, fazendo gracinhas das quais só o Rafael Cortez deu um sorriso falso.

Oscar Filho[editar]

Pesquisa.pngVer artigo principal: Oscar Filho

Oscar Filho quando ainda era um Hobbit

O anãozinho de Atibaia. No CQC, notabilizou-se pela presença em eventos de alto teor erótico. Desiludido com as grandes figuras do show-business, o pequeno notável passou a abusar do álcool, o que talvez explique as gracinhas que tentava fazer no CQC. Atualmente, frequenta grupos de terapia contra o abuso de álcool e tenta recuperar-se dos danos que a bebida causou à sua memória.

Cquote1.png Acontece toda hora assim, sei lá, cê tá andando na... sei lá. Cê tá... na rua e vê aquelas... aquelas... aqueles... veículos longos, tipo... cegonha, caminhão-cegonha. Cquote2.png
Oscar Filho, em entrevista à UOL

Mas o momento mais engraçado de Oscar Filho foi:

Cquote1.png O computador caiu da mão dele porque ele estava baixando um arquivo muito pesado! Cquote2.png
Oscar Filho sobre um computador que caiu no Top Five

A verdade é que Oscar Filho é um Hobbit, que roubou o tesouro dos seus amigos anões e fugiu para o Brasil, pagando para participar do CQC.

Felipe Andreoli[editar]

Um dos humoristas que estão cagando e andando nesse Brasil. Alguns teimam em dizer que ele é jornalista, enquanto outros falam que é humorista. De qualquer forma, é uma discussão tão conturbada e tão complexa quanto a do que poderia vir antes do Big Bang... Alguns efeitos colaterais por ficar discutindo isso é o corroimento do cérebro e você começar a procurar programas de humor ridículos como CQC.

Não ligando para o nível de dignidade que o emprego poderia oferecer, ele se junto em 2007 ao CQC, sendo que começa a ser mandado por um careca... E um ditado da família dele diz que não deve ser mandado por uma pessoa com menos cabeço que você.

Atualmente ele é mais um dos florzinhas da Rede Globo de Manipulação virando um estagiário no programa Encosto com Lástima Bernardes

Mesmo assim, Felipe Andreoli é o que chamamos de pseudo-jornalista.

Mônica Iozzi[editar]

Uma atriz de quinta categoria, proveniente de Ribeirão Preto, região da cana-de-açúcar. Devido ao seu péssimo desempenho nos palcos, estava desempregada. Tentou cortar cana nos canaviais da região de Ribeirão Preto, mas nem para isso serviu. Resolveu tentar seus 15 minutos de fama, gravando um vídeo para entrar no Big Bode ou na novela das 8...ops, novela das 9, mas foi reprovada.

Quando soube que haveria uma seleção na Band, resolveu participar, mas inicialmente achou que era para uma novela. Ao saber que era o concurso para escolher o 8º Integrante de um programinha ridículo, inicialmente tentou desistir (porque até figurante de novela ganha mais que repórter do CQC). Mas, como não conseguiu com que reenviassem seu currículo, decidiu reaproveitar o vídeo e ver onde ia dar.

E não é que deu? Foi a oitava integrante da bagaça e utilizou, em suas reportagens, piadas muito originais. Basicamente repete o que o produtor manda, um tal filho do jornalista da Globo conhecido como Gugu Noblat.

Foi contratada pela TV Globinho para fazer parzinho com o Otaviano Costa e apresentar o Vídeo Show antes de começar alguma super aventura emocionante que vai encantar sua telinha com pura magia negra e macumbarias.

Quadros atuais[editar]

CQTeste[editar]

Uma piada muito engraçada do CQTeste
Repare na cara de nojo de Cortez ao beijar a múmia
Quase que se tornava uma abertura foda, mas atente para a última imagem desta montagem

Um campeonatinho medíocre de falta de inteligência entre subcelebridades para ver quem é a menos ingnorante de todas, pois afinal um campeonato de inteligência que inclui o ex-boxeador Maguilla, a siliconada Sabrina Boeing Boeing e a Nanny People não pode ser algo sério.

Como todo bom quadro de programa televisivo o CQTeste visa alienar entreter a todos seus telespectadores, nesse caso o processo é bastante complexo, diferentemente de "A Fazenda que simplesmente detona seus neurônios de forma sumária e cruel.

Passo 1 — Apresentador[editar]

Tudo se inicia na escolha do apresentador do quadro, que nesse caso é:

  • Um rapaz feioso, contudo com certa carga intelectual, que aos poucos é minada pela clima de destruição cerebral do quadro.
  • Um tremendo puxa-saco, vide CQTeste com ...Ronaldo!, na qual ele lambe, alisa, faz chapinha e escova o saco do fofômeno.
  • Um tarado que tenta agarrar todas as atrizes pornô, ex-BBB's e qualquer outra coisa com ares femininos como a Nanny People

Passo 2 — CQTestados[editar]

Outra parte importante para a alienação do público é a escolha a dedo de quem será questionado. Que seguem tal perfil:

Homens
  1. São feios, estranhos e subcelebridades
  2. Se forem cantores são cantores de emocore, pagode ou funk, ou seja, do mais puro lixo.
  3. Se forem jogadores de futebol ou são decadentes ou promessas que não se cumprirão.
  4. Tem o saco puxado até o chão pelo apresentador.
Mulheres

Ficam sendo apalpadas durante o teste inteiro, e parece que gostam.

  1. Aturam as mais esdrúxulas piadinhas de duplo sentido já inventadas, sendo que não as entendem e riem para ficar bonitas no vídeo.
  2. Tem o QI de uma ameba, não sem exageros, o QI da Dilma, sem ofender as amebas senão o IBAMA enche o saco.

Passo 3 — Questões[editar]

São todas ridículas, sem exceção, e nessa última temporada apareceu um falso "selecionador de temas" que só serve para fazer os trouxas que participam terem de torcer o pulso para escolher o tema.

Algumas perguntas do CQTeste:

  • Se Você dirige um carro de Curitiba até o Acre a 666 m/s até Carapicuíba, a partir daí a velocidade muda de forma uniformemente variada tendo a aceleração de 45Km/h², qual a idade de quem dirige?
  • Quantas copas do mundo o Butão possui?
  • Sua mãe é virgem?
  • Elvis morreu?
  • O Lula sabia de tudo?
  • O Padre Quevedo ecziste?
  • Você é gay?
  • O poste da a luz em cima, a mulher dá a luz embaixo, e o que você faz com o bambu?

Top Five[editar]

Marcelo Tas, pouco antes de soltar uma cusparada em Rafinha Bastos e Marco Luque ao falar "Tubo Infecto".

Um quadro que é nada mais nada menos que um tremendo quibamento uma tremenda compilação de várias cagadas vários momentos engraçados que aconteceram no tubo infecto. Ou seja, uma sequência de cinco piadas que todo mundo já tinha visto antes na Internet.

A produção do programa fica vagabundeando na Internet pesquisando durante horas a fio na televisão por alguns dos momentos mais idiotas engraçados da semana, como os comentários do Cléber Machado ou dos apresentadores da ESPN Brasil, que ficam rindo à toa devido ao efeito de algum componente na água misteriosa de programas de esportes.

Devido à grande quantidade de cagadas momentos engraçados propiciados, é feita uma rigorosa seleção onde somente aqueles que os telespectadores mais encheram o saco pra passar... digo, somente os melhores e mais engraçados momentos são escolhidos para serem exibidos (ou não).

Graças a esta compilação, meia dúzia milhões de telespectadores puderam conferir algumas das maiores tiradas da Maísa, do novo juiz de futebol do Senado e também a versão risonha e límpida do Hino Nacional interpretada pela cantora Vanusa.

Proteste Já[editar]

Rafinha Bastos na vida real (o salário da Band é uma merda)
Uma cidade antes de ser visitada pelo Proteste Já
Uma cidade depois de ser visitada pelo Proteste Já

Quadro no qual um repórter desocupado intrépido vai atrás dos políticos e descumpridores de seu dever para com asociedade. Essa bosta foi apresentada por três homens de preto: um gaúcho comedor de bebês, um capeta em forma de guri e um pula-pula do Gugu em formato de pônei.

Nesse quadro, a população cansada de promessas pede a intervenção do programa para resolver os problemas e no final o que eles conseguem de concreto é... outra promessa de resolução. Certo, eles voltam no local no dia de encerramento do prazo, mas na maioria das vezes a promessa não é cumprida. O que eles fazem? Quebram o objeto sequestrado do interpelado, algo tão importante quanto uma caneta bic, uma estátua ou a primeira coisa que eles veem no escritório que não fará falta nenhuma. Devido a utilidade do quadro para resolver problemas graves (como os dos sem-teto, sem-casa, sem-homem, sem-ar condicionado, sem-piscina), ele permanece com as mesmas piadas da estreia.

Cquote1.png Querido, que que tá acontecendo? Cquote2.png
Frase clássica que Rafinha Bastos usava em TODA reportagem

Com a duvidosa honra de ser o primeiro a ajudar a população a conquistar seus direitos, Rafinha fez grandes gestos pelas comunidades desprevenidas, como por exemplo: deu a um ônibus o nome de Agenor, bateu com o nariz numa porta, se fantasiou de morte, de árvore e de bosta e pegou numa camisinha usada. Porém, Rafinha não aguentou de saudades da bancada e pediu arrego no fim do ano pra apresentar A Liga, além de não ter mais que apanhar, claro.

Cquote1.png Quando essa obra vai ser feita? Cquote2.png
Pergunta clássica que Danilo Gentili fazia pra TODO prefeito

Após Rafinha Bastos ter desistido, Gentili foi outorgado com a honra de servir de saco de pancadas no lugar do Rafinha, fazendo muita coisa pela população, como ser chamado de babaca pelo prefeito de Barueri, apanhar, invadir um colégio, apanhar, e, por fim, apanhar de novo. Cansado de tanto ir pra enfermaria da Band, Gentili pediu água e foi viver feliz pra sempre numa bodega chamada Agora é Tarde.

Depois de Rafinha e Gentili terem pedido pra sair, não só do Proteste Já como do CQC, coube ao querido anãozinho assumir o quadro, tendo a honra de apanhar mais que os outros dois juntos.

Quadros extintos[editar]

CQC Investiga[editar]

O CQC entrevistando Jesus Cristo no CQC Investiga

O roteiro desse quadro é bem simples e ocorre sempre da mesma forma, sendo assim mais fácil para alienar os telespectadores.

Tudo começa com o careca da bancada anunciando que agora vem o capeta em forma de guri de Santo André, ou seja Danilo Gentili, investigando um caso bizarramente esquisito. Ao iniciar a gravação o pseudo-repórter explica ligeiramente a baboseira que será "investigada" mas ao término da explicação ele sempre diz a célebre frase:

Cquote1.png <insert idiotice here> é motivo de medo, mas para nós do CQC é motivo de muito, muito mistério. Cquote2.png
Danilo Gentili sobre qualquer assunto do quadro.

As investigações resumem-se a entrevistas com as mais esquisitas pessoas que se pode imaginar, geralmente os entrevistados são hippies, pessoas que ainda acreditam no papai noel e seres dos quais duvidar se são ou não humanos é algo plausível, convem ressaltar aqui que o ar das entrevistas geralmente está repleto de uma fumaça bastante suspeita.

Fala na Cara[editar]

Cquote1.png Ronnie Von, eu assisto o CQC toda semana e não perco um só programa. Isso significa que eu sou retardado? Cquote2.png

Um quadro que nonca eczistiu extinto que foi feito para a população falar o que bem entender sobre os políticos. Mas mal sabem os entrevistados que os políticos estão escutando tudo o que eles dizem. E ao final da entrevista, o entrevistado tem que falar na cara do mesmo.

O quadro teve como base (segundo um e-mail anônimo ofensivo e confiável da concorrência) pesquisar, encontrar e exterminar todas as pessoas que, na frente de um político fala bem deste, mas quando o dito cujo sai manda o mesmo ir para aqueles cantos e fala barbáries contra ele. Mas o quadro não deu certo, pois os entrevistados eram paulistanos, o povo mais educado do Brasil e que só falam verdades verdadeiras. Além disso, o único político chamado para o quadro foi a Soninha, a política mais durona pega leve do Brasil.

Primeiro a Soninha participou do quadro, e só! (pelo o que se sabe é isso, mas se você sabe de um episódio Episódio Perdido, envie clicando aqui. Se não, continue procurando).

O quadro ficou tão engraçada que desistiram de fazer uma 2º edição por não ter ninguém que falasse a verdade mentira. Além disso, o horário não era um dos mais favoráveis.

O quadro nunca deu sinal de vida novamente, e não se sabe ao certo por qual quadro foi substituído, pois o programa e toda sua equipe é sem graça, mal-feito e muito vago.

Cquote1.png Nem vou sentir falta disso! Cquote2.png
Alguém que vive em nostalgia sobre o Fala na Cara

Palavras Cruzadas[editar]

Um campeonato em que duas celebridades disputam quem faz mais rápido uma cruzadinha. Neste, são escolhidas duas pessoas que não tem nada a ver uma com a outra, justamente para que as respostas não tenham nada a ver uma com a outra e isso gere humor. O objetivo é levantar o maior número de informações pessoais sobre os participantes a fim de conhecê-los melhor.


Eu não entendi a referência!

  1. É cientificamente comprovado que 99,99999999999999% das pessoas que usam a palavra xenofobia não sabem o que significa
  2. O fato de serem privadas descrevem bem como tanto elas quanto os caras eram
  3. Agora, um programa que era uma mistura de jornalismo e humor, torna-se uma merda nonsense ao estilo do Pânico na TV ao criar um quadro com um nome desses
  4. Bota mini nisso...
  5. Como se o Brasil inteiro assistisse este programa de bosta

Ver também[editar]

Ligações externas[editar]

Siglas

ABC | CBN | CBS | CNT | CQC | PQP | PCC | PT | SBT | SGAE | SME | TOC | VOB | VSF | VTNC | XP | XD | zZz | ZZ

Programas de Humor do Brasil
Globo
Zorra TotalSai de BaixoViva O GordoCasseta e PlanetaA Turma do DidiOs Caras de PauA DiaristaToma Lá Dá CáZorra (Série)
Rede TV!
Pânico na TVSaturday Night Live
Band
Pânico na BandCQCAgora é TardeÉ Tudo ImprovisoO Formigueiro
SBT
A Praça é NossaPânico na TVTarados pela VidaChaves (Es una serie mexicana...)
Record
LegendáriosShow do TomLouca FamíliaO Melhor do Brasil