Fuzilamento

De Wikimerda
Ir para navegação Ir para pesquisar
Escravo brs.jpg

Fuzilamento é uma tortura do nível demônio sem coração!

Então é melhor não vandalizar, senão Seu cu não será perdoado.


Predefinição:Wikipedia

Che Guevara, o mestre da tática

Predefinição:Cgoogle Cquote1.png Sobrevivi! Cquote2.png
Neo (Matrix) sobre Fuzilamento
Cquote1.png É bem agradável Cquote2.png
Hitler sobre Fuzilamento
Cquote1.png Não dá! Sou muito abusada com isso! Cquote2.png
Arma sobre Fuzilamento
Cquote1.png Não, não! Não faça isso! NÃOOO! Cquote2.png
Zumbi sobre Fuzilamento
Cquote1.png Quero ver o James Bond fugir de mais fuzilamentos que eu! Cquote2.png
Agente 86 sobre Fuzilamento

Fuzilamento é um modo de mandar a pessoa pro chão no qual o zé leva centenas de balas na cabeça até que ela caia morta. O fuzilamento aparentemente só existiu por causa do Hitler, já que ele não queria usar Forca ou outros modos de matar antigos e concluiu que era melhor matar seus prisioneiros á base das pistolas e alguns soldados subornados por ele.

História[editar]

Fuzilamento á moda do palhaço!

O fuzilamento é a nobre arte de enfileirar ao menos uns quinhentos homens um ao lado do outro com uma escopeta velha na mão ou qualquer outra arma que tenha sido fabricada antes de 1900 e sentar bala em um condenado de cada vez, posto com uma venda e um cigarro na boca em um paredão de tijolo carcumido, que sempre pela obra do destino boa mira dos atiradores, fique inteiro, já não podemos dizer o mesmo dos condenados.

Esse tipo de execução só é utilizada hoje em dia em tempos de guerra. Ela foi feita com a finalidade de trazer uma morte mais honrada aos líderes das nações que eram capturados, mas na verdade como o preço da bala tava barato, eles queriam mesmo era gastar o máximo possível delas em uma pessoa só pra ver como é um corpo por dentro. Foi por essa época que nasceu o estudo do corpo humano, também conhecido como anatomia. Depois de um tempo o preço da bala começou a encarecer e os líderes param de usar esse tipo de execução e começaram a adotar métodos mas econômicos para eles mesmo e que surtiria o mesmo efeito. Parece que eles ficaram espertos.

Por vezes, havia insurreição (não confundir com ressurreição, já que, em caso de fuzilamentos ou qualquer outra pena de morte, deve ser frustrante) por parte de algum membro do pelotão e isso é totalmente intolerável. Quando isso acontecia

O comandante resolveu encurtar de vez a história. e foi rebaixado de patente pela burrice!

, o membro do pelotão que estava querendo fazer um motim ganhava um incrível prêmio que ele nunca sonharia na vida. Ele é agraciado com uma viagem ao inferno junto com o condenado pra largar mão de ser idiota e ir contra o seu comandante. Isso fez os membros de pelotão de fuzilamento pensarem umas 300 vezes antes de quererem bancar o Zerói. Uma pessoa acha que cercada de valentões com uma carabina na mão ela teria alguma chance de encontrar um bonzinho? Se é bonzinho não devia ir para lá. Isso é suicídio premeditado. Sendo assim ele poderia poupar tempo se jogando de um prédio. Se bem que se o prédio for grande o tempo pode ser o mesmo.

Hoje em dia só há dois lugares no mundo que se utilizam do fuzilamento como forma de pena de morte à escolha do condenado. E esses dois lugares, quase que obviamente, ficam nos Estados Unidos e são os estados do norte de Utah e Idaho, onde em tempos remotos era o Velho Oeste, o que pode nos explicar muita coisa acerca de ainda existir fuzilamento por lá. E se existe fuzilamento por lá, podemos atribuir a culpa aos mórmons que saíram na casa dos conterrâneos as 4 da madrugada pedindo que assinassem um abaixo assinado pela paz mundial e pela erradicação dos DVD's pornôs da cidade, mas como tava muito cedo todo mundo caiu nessa. O abaixo assinado era pra volta do fuzilamento. O que será que esse mórmons estavam pensando? Os governos de Utah e de Idaho ainda colocaram o fuzilamento, mas como forma opcional.

A outra opção era a Injeção letal, o que fazia só os sociopatas, lelés da cuca e masoquistas escolherem o fuzilamento como modo para sua morte.

Fuzilamento na prática[editar]

Atenção: Antes de você ficar todo animadinho querendo fuzilar os outros por aí, saiba que a Wikimerda não tem culpa se você parar na prisão durante 1 zilhão de anos por causa disso!'

O carrasco é burro o suficiente pra dar o jaleco, e o condenado é burro o suficiente pra não perceber que o carrasco pode atirar na cabeça ou até no saco (ou seja, em lugares que o jaleco não protege)

O fuzilamento ocorre de forma simples e tradicional há mais de um século, é necessário antes de tudo a correta condição político-social para a prática, apenas sob o totalitarismo o fuzilamento é capaz de atingir seu pico de perfeição, num regime com um tirano sanguinário, os fuzilamentos são rotineiros e até mesmo considerados pela população como momentos de reunião com os miguxos para rir do morto.

Para a prática ser posta em prática há a necessidade de militares submissos e um jovenzinho drogado com ideias subversivas ao regime, esse cara é preso, apanha até confessar tudo, mesmo o que ele não fez e é condenado a morte sumariamente, é posto contra um muro junto com outros iguais a ele, ou não, e os soldados, com fuzis, descem a bala.

O fuzilamento tem três partes, o posicionamento, o tiro na cara e limpar os corpos. A primeira, do posicionamento é só você colocar a vítima que em um lugar especifico, pode ser sentado em um pote cheio de grãos de milho, uma pedra no meio do sol escaldante ou uma banheira, depende da sua vontade e do seu saco pra achar o lugar.

A segunda parte, do tiro na cara, já fala por si: Pegue uma arma, pode ser bazuka, metralhadora ou qualquer coisa que atire, e mande ver na pessoa esvaziando todo o cartucho, pode até dar algumas risadas malignas para pagar de bonzão enquanto metralha. A última parte, de limpar os corpos, é a mais monótona e demorada de todas. Você vai tem que limpar todo aquele sangue que está escorrendo pela sala, e então vai ter que jogar os corpos em um rio por aí. Ou então você pode transformar o sangue em ketchup e a carne em coxinha

O Fuzilamento pelo mundo[editar]

Países que usam o fuzilamento

Cada país do mundo trata o fuzilamento de um jeito, por isso, enquanto alguns aceitam o fuzilamento como rotina, outros fuzilam os fuziladores. A lista de todos os países que tem opiniões sobre fuzilamento está pra vir:

  • Brasil - Fuzilamentos são condenados por aqui já que os políticos são mano dos bandidos e dizem que isso é contra a humanidade e tal, mesmo com os ladrões roubando o povo todo dia.
  • América do Norte - Lá a opinião do fuzilamento é individual. Alguns estados usam fuzilamento, outros preferem ser atacados pela China do que usar fuzilamento.

O típico lugar onde isso ocorre é na África e na Ásia, mais precisamente no Oriente Médio e na China, lá para os lados do Iraque os americanos que foram combater o ditador continuaram usando as mesmas técnicas que se espalhou na região, no entanto o apedrejamento ainda está mais na moda. China e países africanos com ditadores há 50 anos também desfrutam da técnica.

Toda ditadura já se utilizou disso, os coxinhas iam lá, pegavam seis neguinhos faziam um interrogatório e bala, iam nos bares pegavam dez bêbados e bala, iam nas escolas pegavam quinze burguesinhos socialistas e bala, assim vai a prática em terrenos totalitários.

O único jeito de escapar de um festival de balas

Armas[editar]

Você decidiu a fazer um fuzilamento e tal, aí o zé já está preso, amarrado, e se borrando todo, mas você não sabe o que usar como arma? SEUS PROBLEMAS ACABARAM!!!. Desde que você tenha grana o suficiente para compra-las, as armas da lista abaixo são perfeitas para um fuzilamento diário!

Ver também[editar]