Planned Parenthood

De Wikimerda
Ir para: navegação, pesquisa
Michaelmyers.jpg Cuidado! Planned Parenthood pode estar atrás de você!!!
Planned Parenthood é um(a) assassino(a), um(a) louco(a) sadomasoquista, calculista, que esquarteja suas vítimas e depois vai para casa assistir sua novela! Ele provavelmente é sobrinho do Jack ou do Jason e adora "trabalhar" na Sexta-Feira 13 !
No Wikipedia.png
SE FUDEU! Os espertalhões da Wikipédia NÃO têm um artigo sobre: Planned Parenthood.
Democratic Progressive Popular Humanist Planned Parenthood
Planned Parenthood.png
Data das operações: 1917 - atualmente
Líder: Jimmy Carter
Área de atividade: Global
Principais ações: Terrorismo
Racismo
Assassinato
Ideologia: Nacional Socialismo
Slogan: NO NIGGERS
Requer pagamento: Sim, você paga indiretamente através de seus impostos.

Cquote1.pngVocê quis dizer: Putinha do Partido DemocrataCquote2.png
Google sobre Planned Parenthood
Cquote1.png I love you s2 Cquote2.png
Barack Obama sobre Planned Parenthood
Cquote1.png Ao contrário do que os republicanos fascistas insistem em dizer, nós democratas não somos vagabundos, nós trabalhamos, e essa é a nossa fonte de renda: o assassinato de quem ainda não nasceu. Cquote2.png
Um político democrata qualquer sobre a Planned Parenthood
Cquote1.png This sucks Cquote2.png
Donald Trump sobre Planned Parenthood
Cquote1.png A Pepsi está usando fetos abortados como adoçante... Cquote2.png
Olavo de Carvalho sobre Planned Parenthood
Cquote1.png Uma organização nobre e respeitosa, que auxilia nobres garotas menores de idade a se livrarem de um trauma causado por essa sociedade patriarcal! Cquote2.png
CartaCapital e seu jornalismo nobre e imparcial sobre a Planned Parenthood
Cquote1.png Neguinho de merda Cquote2.png
Planned Parenthood sobre Barack Obama antes de ser financiada pelo Partido Democrata
Cquote1.png Um político nobre, progressista, inteligente, respeitoso, tolerante, claro e defensor dos trabalhadores! Cquote2.png
Planned Parenthood sobre Barack Obama depois de ser financiada pelo Partido Democrata
Cquote1.png Dá bilhão? Cquote2.png
Ciro Gomes sobre Planned Parenthood

A Planned Parenthood (paternidade planejada[1], carinhosamente chamada pelos democratas de PP) é o cofre do Partido Democrata e a fonte de renda de todos os filiados á este partido. É uma espécie de Coca-Cola/McDonald's/Microsoft da indústria abortista, obtendo o monopólio do mercado do assassinato de fetos. O motivo disso é o fato de que, desde o governo Woodrow Wilson, a organização é financiada e as cuecas de seus proprietários são preenchidas com dólares pelo governo federal americano, isto é, quando um democrata (racista, na maioria das vezes[2]) senta na cadeira da presidência.

Quando é um republicano, a organização tem que se virar com seus próprios recursos, o que cria uma onda de protestos pelo país. Como a população americana é majoritamente conservadora, os manifestantes de organização se veste com burkas brancas, estilo Zé Gotinha e sai por aí queimando cruzes, demonstrando sua oposição ao imaginário "fundamentalismo cristão". Ah, a Planned Parenthood também quer reduzir a idade de consentimento sexual, mas isso não tem muito a ver não.

História[editar]

Antecedentes[editar]

Simone de Beauvior, uma das fundadoras da Planned Parenthood, ao ver um aborto sendo feito!
Jimmy Carter, o outro fundador da Planned Parenthood, ao ver um aborto sendo feito

A Planned Parenthood surgiu em uma parceria entre o movimento feminista americano e a Ku Klux Klan. A Ku Klux Klan, como todos sabemos, odiava seres com demasiada melanina e estavam simplesmente de saco cheio de ter que matar um por um, não gostavam de tacar fogo nas comunidades negras (como Charles Manson) temendo que houvessem brancos vivendo nas ditas localidades e ficavam com a cabeça rodando com o fato de que, a cada negro que eles matavam, nasciam mais quatro. Eis que surge o movimento feminista, á época liderado por Simone de Beauvoir, que se mudou para os Estados Unidos após nem os franceses aguentarem a sua catinga de porco.

O movimento era formado por mulheres e transexuais que adoravam dar para vários caras, e não tinham neurônios o suficiente para usar uma porra de um preservativo, e por esse motivo reivindicavam á Suprema Corte dos Estados Unidos a legalização do aborto, para que elas pudessem se divertir dando para desconhecidos e depois terem orgasmos enquanto médicos enfiam tesouras em seus úteros. O fato é que, tanto o movimento feminista quanto a Ku Klux Klan eram alas internas do Partido Democrata, o partido que apoiava as causas populares e das pessoas menos favorecidas.

Junto com estas, a American Atheists (também chamada de American Association of Atheists and Agnostics[3]), a NAMBLA, a Planet Hemp, o movimento LGBT, entre outras organizações criminosas. Como a esquerda política sempre se gabou de ser bem unida (embora seja bem frequente a briga entre racialistas, feministas, gayzistas, neoateus, comunistas, nazistas, fascistas, zé droguinhas e outras raças...), o então líder do Partido Democrata George Lincoln Rockwell decidiu que todo o partido e as organizações ligadas a ele deveriam se ajudar mutuamente. Uma dando um "help" no interesse das outras, cada uma realizando seus objetivos ao mesmo tempo em que ajuda as outras a realizarem os seus, e etc.

Ao ouvir isso, Simone teve uma ideia ótima, conversou com o líder da Ku Klux Klan Jimmy Carter (depois ela pegou a mulher dele, e ele virou viado, mas isso é outra história...) e decidiu que uma boa forma de controlar a natalidade da população negra, reduzindo o número de nascimentos de crianças negras, era com o aborto. A KKK na época contava com 8165103010640069668 membros, e com a organização inteira marchando junto com as feministas levaria as mesmas a alcançarem o seu tão sonhado mundo libertino sem homens.

Jimmy concordou e ambos falaram com Rockwell, que ressaltou que a maioria da população negra americana residia nas periferias, e que como não possuiam dinheiro para se entreter ou comprar preservativos, transavam o tempo inteiro (lembrando que os democratas, bem como os esquerdistas do mundo inteiro, tratam o sexo como algo divino e que todas as suas formas deveriam ser aceitas e socialmente impostas) e acabavam por engravidar, e não possuiam condições financeiras para cuidar do rebento. Dessa forma, o partido concluiu que instalar clínicas de aborto em comunidades negras seria uma ótima forma de "libertar os pobres negros proletários trabalhadores da opressão burguesa branca que os obrigava a ter filhos indesejados", o que segundo a esquerda, é uma causa nobre em favor dos pobres.

Ambos Jimmy e Simone não entenderam porra nenhuma que Rockwell quis dizer, mas entenderam que ele havia apoiado a ideia e iria colocá-la em prática, Beauvoir e as feministas ficaram felizes de saber que poderiam agora abortar para impedir o nascimento de novos homens, e Carter e a KKK ficaram felizes de saber que agora poderiam impedir o nascimento de novos negros. O governo federal, então, foi buscar o dinheiro do contribuinte, ou seja, os impostos, pegou uma pequena porcentagem (digamos de uns 40%)[4] e começou a construir clínicas de aborto nas comunidades negras.

In the beginning....[editar]

Rockwell criou em Nova York a sede principal das clínicas, e a batizou de Planned Parenthood. Na televisão, o governo federal fez propaganda da nova organização, a definindo como "a solução para os problemas reprodutivos das famílias sem condições para criar filhos".

Cquote1.png A Planned Parenthood é uma organização sem fins lucrativos que fornece a saúde reprodutiva, bem como os serviços de saúde materna e infantil. Ou seja, é a melhor forma de garantir que as mães e seus filhos obtenham segurança social[5] e possam viver com saúde adequada, aquela saúde que nossos tradicionais opositores insistem em manter privatizada[6]. Vá agora a uma clínica da Planned Parenthood, é de graça[7]! Não deixe que esses burgueses malditos e fascistas controlem sua vida, livre-se de uma responsabilidade impactante! Vote nos Democratas! Cquote2.png
Partido Democrata fazendo a propaganda da Planned Parenthood

Um imigrante asiático funcionário da Planned Parenthood arranjando uma utilidade para os fetos abortados na organização

Não deu outra, logo logo milhôes e milhôes de jovens americanas foram ás clínicas "se livrarem daquele amontoado de células" que estavam "corroendo seus úteros". Claro que, além da propaganda extremamente dramática, o Partido Democrata já havia estimulado outros costumes "progressistas" através da mídia democrata, estes costumes (incesto, pedofilia, prostituição, sexo com tudo o que se move) levariam as jovens a tentarem se livrar da responsabilidade de ter um filho para poderem sair por aí dando a buceta para qualquer coisa que aparecer pela frente.

Utilizando a manipulação de massas, o Partido Democrata conseguiu fazer a Planned Parenthood obter êxito e um sucesso absurdo. Mas será que Jimmy Carter e Simone de Beauvior ficaram felizes com isto? Sim, o plano dos democratas haviam dado certo, por mais que as mães negras considerassem seus filhos humanos e quisessem dar muito amor a eles, elas eram mal vistas pela nova mentalidade progressista dos americanos, criada pelo Partido Democrata.

Essa mentalidade diz que o amor fraternal e a família são práticas burguesas e que devem ser reprimidas e desfeitas, e que caso as mães optem por ter filhos, deverão transar com eles. Dessa forma, a grande maioria das mães negras tiveram que ceder e ir até a Planned Parenthood mais próxima. Entretanto, uma pequena parcela dessas mães ainda queriam ter seus filhos, e que cobrariam do estado o assistencialismo que eles haviam prometido para que os pobres tivessem condições mínimas de vida.

Caso o estado cumprisse a promessa, as mães não precisariam abortar e teriam ótimas condições de criar seus filhos. Mas isso iria contra os interesses da Planned Parenthood, do movimento feminista, da Ku Klux Klan, de Jimmy Carter, de Simone de Beauvior, do governo federal e do Partido Democrata. Portanto, o governo simplesmente cagou e andou para o que essas mães reivindicavam, e ao invés disto, resolveram aumentar mais ainda os impostos para encherem a burra da Planned Parenthood e estimularem cada vez mais a prática do aborto.

E depois?[editar]

Manifestação da Planned Parenthood contra o governo republicano de Calvin Coolidge, 1923

A ala econômica do partido teve a ideia de multiplicar os pobres, para fazer com que cada vez mais mulheres precisem recorrer á Planned Parenthood pela falta de condições financeiras para criar seus filhos, e o partido ainda continuaria com fama de bonzinho e acima de qualquer crítica, por ajudarem as mulheres a se livrarem de um problema causado por eles mesmos. Assim foi criada a ideia de assistência social, que seria preenchida por outros 40% dos impostos, os 20% restantes iriam para o bolso do partido e todas as suas organizações (American Atheists, NAMBLA, Planet Hemp, Movimento LGBT, Ku Klux Klan, Movimento feminista, etc.).

Mas eis que a Primeira Guerra Mundial se explode, e os Estados Unidos são convocados para participar. Como todos os futuros soldados de guerra haviam sido abortados em clínicas da Planned Parenthood, o governo americano teve que cortar gastos para investir na guerra. Os governantes democratas não poderiam ficar sem seu 20% para gastar com prostitutas e drogas, e os 40% da assistência social não poderiam deixar de ser investidos, visto que caso acontecesse, o populismo democrata seria desmascarado e o partido iria cair. O que sobrou? Sim, a Planned Parenthood passou a ficar com apenas 15% da carga tributária.

Isso fez com que as clínicas dos bairros nobres fossem fechadas, fazendo com que bebês negros continuassem sendo abortados enquanto bebês brancos nasciam livremente, o que criou a enorme desigualdade étnica nos Estados Unidos, tão criticada pelos democratas, e que eles insistem em botar a culpa no capitalismo pela existência da mesma. Após a primeira guerra, estourou a crise de 29, então a Planned Parenthood ficou sem recursos, tendo que buscar ajuda externa. O Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães se prontificou a ajudar a organização, e criou a International Planned Parenthood Federation (Federação Internacional de Paternidade Planejada, em língua alemã: Internationale Vereinigung Geplanter Elternschaft, também chamada por Hitler de NEIN NEIN NEIN), que além de segurar a organização, a expandiu para o mundo inteiro.

Putinha do Partido Democrata[editar]

Como a Planned Parenthood vê Barack Obama

Bem, não se sabe exatamente se a Planned Parenthood é putinha do Partido Democrata ou se o Partido Democrata é que é a putinha da Planned Parenthood. O fato é que um fode o outro, e ambos amam isso! Como vimos acima, o Partido Democrata precisa da Planned Parenthood para sua pauta progressista e abortista, ou seja, para matar crianças negras e pobres para se livrarem da responsabilidade de cuidar do povo e ainda passarem a imagem de "bonzinhos defensores dos pobres e dos menos favorecidos[8]". E a Planned Parenthood precisa do Partido Democrata para ter quem encha suas cuecas de dólares do contribuinte. Portanto, a organização e o partido são praticamente um casal, apesar do partido considerar a organização apenas "um lanchinho", visto que o verdadeiro amor do Partido Democrata ainda é a Ku Klux Klan. Mas devido á mesma ser mal-vista, o Partido Democrata aparece publicamente como marido (ou mulher) da Planned Parenthood, enquanto na cama o negócio é com a KKK.

O fato é que o Partido Democrata não é o único partido dos Estados Unidos da América, claro que há vários (Libertário, Verde, Marxista-Leninista, Comunista, Maconha[9]), mas aqui iremos nos utilizar da velha polarização: Democratas x Republicanos. Quando estes últimos subiam ao poder (e isso ocorre muito mais vezes que os Democratas, visto que os democratas possuem 14 presidentes, e os republicanos 18), a Planned Parenthood ficava sem sua boquinha, sem rola pra chupar e sem quem trocasse suas fraldas.

Eis que então Jimmy Carter, sim ele, o líder da Ku Klux Klan na época em que a Planned Parenthood foi criada em uma parceria entre sua organização e o movimento feminista, é eleito presidente da República. E no seu primeiro dia como presidente, logo após tomar posse, Jimmy cria uma lei que obriga o governo federal a destinar 30% de seu orçamento para a Planned Parenthood. Pois é, o que até então era feito voluntariamente pelos governos do Partido Democrata, se tornou lei e agora todos os demais presidentes (republicanos ou não) seriam obrigados a destinar 30% do dinheiro pago em impostos para Planned Parenthood até a lei ser revogada, coisa que os republicanos tentam todo ano, mas os democratas sempre fazem uma manobra, e conseguem fazer com que os projetos republicanos de retirada do financiamento público para a Planned Parenthood tenham mais votos não do que sim, mesmo nas ocasiões em que os republicanos são maioria no parlamento.

Como a Planned Parenthood vê George W. Bush

O Partido Democrata quer que a Planned Parenthood tenha tudo do bom e do melhor, e dessa forma, sempre que estão no governo, eles dão muito mais dinheiro para a Planned Parenthood do que a lei criada por eles estabelece como limite mínimo. Esse dinheiro costuma chegar a 50% do orçamento federal, geralmente, para chegar a isto o governo costuma cortar gastos justamente das áreas em que usam como populismo para subir ao poder: saúde, educação, segurança e claro, assistencialismo. Mas a população "liberal" (esquerdista, nos Estados Unidos) americana não se importa com isto, apenas fica muito feliz de ver seu querido partidinho no poder, e da queridinha Planned Parenthood cheia de recursos, enquanto eles fumam maconha em becos escuros.

George W. Bush ficou estarrecido com isto, e decidiu acabar com a festa dos democratas, revogando a lei que obrigava o governo federal a destinar 30% de seu orçamento para a organização. Bush resolveu se utilizar da velha tática dos governos democráticos de passar por cima das decisões do parlamento, e decidiu acabar com essa lei sem que um projeto para que acabasse com a mesma rodasse pelo parlamento. A organização e o Partido Democrata trancaram o cu e começaram a tratar George Bush e os republicanos como fascistas, os acusando de autoritarismo e totalitarismo por eles terem passado por cima das decisões do parlamento, coisa que os democratas fizeram, e continuam fazendo, em todos os seus governos. O Partido Republicano ficou preocupado, mas Bush cagou e andou pra tudo isso, e decidiu se concentrar na Guerra do Iraque. A Planned Parenthood, então, decidiu arranjar uma outra fonte de renda que não o Partido Democrata e o governo federal, que você verá na próxima seção.

Venda de fetos[editar]

Isso é a coisa mais normal do mundo, segundo a Planned Parenthood

Após George W. Bush ("fascista, monstro, malvadão, intolerante hurr durr buá buá") retirar o financiamento do governo federal á Planned Parenthood, os democratas ficaram enfraquecidos e sem dinheiro. A Planned Parenthood não teve outra escolha a não ser arranjar outra fonte de renda. A Planned Parenthood é uma organização comunista, criada e alinhada com o maior partido de esquerda dos Estados Unidos, e assim como tudo que é comunista, a organização não vive sem as benesses do capitalismo. Portanto, decidiram usar o empreendedorismo, o livre mercado e as trocas voluntárias como fonte de renda.

Afinal, o que as organizações abortistas fazem com os fetos? Dão para as mães colocarem em um potinho e deixarem no porão de casa? Comem? Usam como boneco sexual[10]? Também, mas sendo a maior organização abortista da América (com América me refiro ao continente inteiro, embora a Planned Parenthood possua fortes concorrentes na América Latina), a Planned Parenthood, além de fazer essas coisas, resolveu fornecer o material (ou seja, os fetos) para que outras pessoas pudessem fazer essas coisas. Aí começa o comércio de fetos. Sim, isso mesmo, a Planned Parenthood resolveu vender os fetos abortados para quem quisesse comprar.

Apesar de serem esquerdistas, a galera da Planned Parenthood não é tão idiota assim, eles não seriam loucos a ponto de anunciarem na televisão, nos jornais, nas revistas, na internet e nos outdoors que estão vendendo fetos. Eles resolveram criar um congresso na International Planned Parenthood Federation/Federação Internacional de Paternidade Planejada/Internationale Vereinigung Geplanter Elternschaft. Ali estabeleceram que todas as clínicas da Planned Parenthood deveriam entrar em contato com a China e outros países da Ásia através de viagens diplomáticas para oferecer os fetos, que custariam em torno de US$ 17.483, 0,5 (meio centavo) cada um. Isso deu certo, e a Planned Parenthood passou a vender seus fetos no Mercado Negro, que podiam ser comprados por qualquer cidadão na Deep Web. Mais uma vez os lucros foram certeiros. A organização lucrou tanto que resolveu facilitar o acesso de seus clientes ao produto, os mesmos agora poderiam ir até as clínicas e comprar os fetos com facilidade e segurança.

Um típico funcionário da Planned Parenthood e seu tratamento progressista e moderno para com as crianças

Entretanto, a Planned Parenthood não era burra, mas também não era inteligente. Eles se esqueceram, ou não sabiam, quem embora o Partido Democrata e o Partido Republicano tivessem ideologias concretas (um de esquerda outro de direita) há comunistas neofascistas no Partido Republicano e ultraconservadores nacionalistas no Partido Democrata. A organização, por não saber, mandou um e-mail para todos os militantes e filiados ao Partido Democrata anunciando a sua venda de fetos, pois os velhos do Partido Democrata amavam acasalar com crianças, mortas ou vivas, e quando mais novas melhor.

Eis que um dos ultraconservadores nacionalistas filiados ao partido leu o e-mail, e decidiu mandar para todos os seus contatos, isso repercurtiu nas interwebz, de forma que se tornou um boato e uma conspiração na World Wide Web. O e-farsas inventou uma história sem pé nem cabeça para tentar desmentir a informação. Eis que os jornalistas da Fox News resolveram tirar a prova: se passaram por democratas interessados em comprar fetos. E eis que a médica responsável se gaba pela organização vender fetos, sim, dignos democratas!

A Fox News publicou a matéria, que fez um sucesso da porra e a máscara da Planned Parenthood acabou caindo.

Curiosidades[editar]

Você sabia que...

Membros da Planned Parenthood tratando negros como seres humanos
  • O super-eficiente Vac-A-Bort da PP está localizado no coração de suas instalações de alta tecnologia, bem dentro de seus limites da cidade. Composta por três enfermeiros sem registro e uma pequena médica croata, cada Planned Parenthood pode enviar até cinco fetos por dia diretamente para um centro de pesquisa com células-tronco! Muitos embarques até mesmo incluem peças de outros embarques! E se alguém pergunta, você nunca esteve lá???
  • Os democratas consideram a Planned Parenthood benéfica por realizar abortos diretamente para o cliente, não havendo necessidade de mexer com um intermediário???
  • A Planned Parenthood considera elefantes africanos mais humanos que os fetos???
  • A Planned Parenthood argumenta que se ela não existisse, as mulheres teriam que fazer abortos em becos escuros, que é justamente onde a Planned Parenthood coloca as mulheres para abortar???
  • A Planned Parenthood frequentemente tem brigas de casal com o Partido Democrata por ser contra a legalização das drogas porque as drogas são uma concorrência para organizações abortistas???
  • A Planned Parenthood argumenta que se não existisse, a criminalidade aumentaria, pois todas as crianças negras tem tendência a se tornarem criminosas???
  • Ao mesmo tempo, a Planned Parenthood defende os criminosos???
  • A comida que o Partido Democrata distribui aos mendigos e á classe menos favorecida é recheada com carnes de fetos abortados cozidos pela Planned Parenthood???

Vídeos[editar]

Ver também[editar]


A gente fala merda mas comprova o que fala!

  1. O que demonstra claramente que o objetivo da organização é defender os homens que engravidam meninas e depois as abandonam, e não as mulheres.
  2. E algum democrata não é racista???
  3. Um pouco mais racional que a ATEA brasileira, pois sua sigla era AAAA, tudo a ver com seu nome.
  4. Muito pequena, bem insignificante, igual a competência do Obama
  5. Sim, eles amam usar esse termo. Social security... social security... social security... social security...
  6. Um espacinho para campanha eleitoral, claro
  7. De graça no vocabulário esquerdista significa pago pela elite. Não existe almoço grátis!
  8. Sim, os esquerdistas se utilizam de pleonasmos e sinônimos para parecerem que defendem muito mais pessoas do que podem
  9. Kkkkkkkkkkkkkk sim, isso existe
  10. Algumas fazem isso, não sabemos ainda se é o caso da Planned Parenthood, mas é bem possível

Ligações externas[editar]

,