Potro (tortura)

De Wikimerda
Ir para: navegação, pesquisa
Escravo brs.jpg

Potro (tortura) é uma tortura do nível demônio sem coração!

Então é melhor não vandalizar, senão você vai ser posto na cadeira elétrica!!!.

Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Potro (tortura).
Quem quer sentar no potrinho?

Cquote1.png Minha éguinha pocotó... Cquote2.png
Inquisidor aplicando o potro.
Cquote1.png Por qué no te callas? Cquote2.png
Rei da Espanha sobre os condenados ao potro.
Cquote1.png Tenho medo Cquote2.png
Regina Duarte Qualquer um sobre potro
Cquote1.png Ióióióióióióióió! Cquote2.png
Potro sobre esse método de execução.
Cquote1.png Tiro de letra. Cquote2.png
Monkey D. Luffy sobre Potro.

Potro é uma tortura clichê da Idade média, produzida especialmente para os jogadores de basquete da época. A tortura foi criada por um rei qualquer que estava de saco cheio com seu povo ser pequeno, então ele criou uma máquina que alargava pessoas, só que quando isso acabou nas mãos do povão, os traficantes modificaram o Potro para tornar ele em uma máquina de torturas e alargamento de pintos. (útil para pessoas como Peter Griffin, que não conseguem ver mais o próprio pau)

Como é que funciona o Potro[editar]

Seu Madruga morreu no Potro

Pra começar, você tem que conseguir um Potro. Pra isso, é só ir naquela lojinha da sua esquina e comprar a maquina por 1 centavo e meio. Depois, pegue alguma pessoa que você odeia (use pessoas como Justin Bieber, caso encontre.) e prenda ela nas correntes no Potro, apertando duas vezes mais caso o cara seja gordo pra ele não explodir as correntes com a nanha. Aí, você pode perguntar para ele se ele é inteligente, se ele é viado e etc. Exemplo:

  • Você: Você gosta de picas?
  • O Mané: Não!
  • Você: Já para o Potro! Os boqueteiros sempre negam sua preferência sexual!

Como podemos ver acima, o torturado realmente se fudeu, ou não. Mas continuando, termine logo a conversa com o torturado e puxe a alavanca para começar a esticar o pinto corpo dele. Se ele começar a chorar, mande ele se foder e aumente a força do Potro. Depois de 10 minutos vendo aquela cena linda, coloque a força do Potro no máximo, puxando de vez o corpo do mané. No fim, a sala vai estar entupida com os restos dele, agora você só precisa de comprar um fósforo para se livrar do que restou e sair impune!

Onde e quando o Potro é usado[editar]

Uma sessão, alguns sadomasoquistas ainda utilizam essa técnica.

Aí depende, se for no Brasil, isso só existe naquelas favelas do Rio de Janeiro onde chefes de gangues usam isso para torturar inimigos das gangues rivais. Já na Jamaica e outros fins de mundo, é usado frequentemente em todas as casas para punir os filhos por cagadas que eles fizeram. O único local que tem momento determinado é nos Estados Unidos, para ver melhor as variações de pena por Potro que tem por lá, olhe a tabela abaixo:

  • Potro normal - Você já conhece e viu na seção acima como funciona. Aqui é praticamente a mesma coisa, a diferença é que ninguém tem saco o bastante de fazer perguntas ao mané.
  • Potro rápido -Dessa vez, os torturadores não deixam o zé ruela sofrendo por muito tempo, e colocam o Potro na força máxima pra dar cabo de uma vez no corpo do zé ruela noob.
  • Porto devagar - É o mais foda dos potros. Ele vai aos poucos puxando o ruela, ele começa fraco, e depois de uns 5 minutos de tanta dor o ruela chega a pedir para se suicidar!

Como diferenciar um Potro que é tortura do potro que é filhote de cavalo?[editar]

É simples: É só olhar pra ele, animal! É tão difícil assim? Se você mesmo assim não conseguir entender, olhe e estude a tabela seguinte com muito cuidado para entender a birosca:

Potro de Tortura
Potro de Cavalo
Feito de madeira com cor de merda vinda diretamente do Acre Feito de um couro parecido com aquela meia velha que você usa.
Feio pra caralho, com formato de um velhinho tomando sol na praia Tem formato de um cavalo, só que em versão com desconto, ou seja: Menor.
Tem um cheiro de cupins roendo a parede da casa do seu vizinho gordo Tem um cheiro de esterco cagado por uma coruja que está com diarréia por causa de feijoada.