Richard Darwin

De Wikimerda
Ir para: navegação, pesquisa




Wikisplode.gif
Para os idiotas entre nós que escolhem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Richard Dawkins.


Bill Clinton Richard Dawkins
Avena Dawkins quaker 1.jpg
Coma aveia Dawkins, a favorita das crianças.

Nascimento

21 de março de 1941

Mais conhecido como:

O non plus da sabedoria primata, o primo da Xita, o cãozinho de estimação de Darwin.

Lugar de residência

A biosfera terrestre, no momento.

Se dedica a

Professor de Oxford, escritor dramático, pregador.

Feitos notáveis

Vencer o Homem Banana.

Inimigos

As crianças que denunciaram seus abusos
O Homem Banana
Suas ex-esposas

Poderes especiais

PhD em burrice.


Nota: o trecho seguinte está "compactado" de modo a despoluir visualmente o contexto da página toda.


Cquote1.pngVocê quis dizer: Putinha de Charles Darwin?Cquote2.png
Google sobre Richard Dawkins
Cquote1.pngVocê quis dizer: Fundamentalista?Cquote2.png
Google sobre Richard Dawkins
Cquote1.pngVocê quis dizer: Analfabeto?Cquote2.png
Google sobre Richard Dawkins
Cquote1.pngVocê quis dizer: Pedro Bial?Cquote2.png
Google sobre Richard Dawkins
Cquote1.pngVocê quis dizer: Seu avô?Cquote2.png
Google sobre Richard Dawkins
Cquote1.png Aborte as crianças com Síndrome de Down! Elas não merecem vir ao mundo!!! São parasitas!!! Cquote2.png
Richard Dawkins mostrando ser muito humano e tolerante
Cquote1.png Se você não concorda, você é fundamentalista! Cquote2.png
Richard Dawkins sobre o genocídio de bebês
Cquote1.png Aqueles de nós que não possuem nenhuma religião; aqueles de nós cuja visão do universo é natural, em vez de sobrenatural; aqueles de nós que se regozijam com o real e desprezam o falso conforto do irreal, precisamos de uma palavra para se referir a nós, uma palavra como "gay". Cquote2.png
Richard Dawkins falando a verdade (impossível!)
Cquote1.png Eu nunca fui um ateu no no sentido de negar a existência de um Deus,...eu acho que, em geral (a medida que eu fui ficando mais velho) que um agnóstico seria a descrição mais correta do meu estado de espírito. Cquote2.png
Charles Darwin sobre a estupidez de Richard Dawkins
Cquote1.png Por que eu sou um ateu? Eu não tenho nenhuma prova da existência de Deus. Quando eu acordar Deus não estará lá ao meu lado. Antes de eu escrever "Deus: um delírio", eu iria correr em torno de playgrounds pré-escolares rasgando aos pedaços. Eu gostaria de bater em seus pescoços e rasgar suas mandíbulas. Eu daria o cu para agricultores obesos russos em troca de papel higiênico. Comecei a incendiar casas de idosos e quando eu olhei através dos escombros eu não podia ver Deus. Depois que eu escrevi "Deus, um delírio" eu encontrei um judeu no aeroporto e eu o coloquei dentro de um frasco. Eu mantive o frasco no porão aonde eu prendo minhas escravas sexuais pré-púberes. Depois de um tempo o cheiro chegou até mim, então eu arranquei sua espinha fora e usei para limpar a minha uretra. Eu como merda de cão também. Cquote2.png
Richard Dawkins é agora um deísta
Cquote1.png Ok, então, você quer saber por que Deus não existe? Tudo bem, uhhh! Ok, então, errr, imagine que meu braço direito é "Deus existe", e meu braço esquerdo é "Deus não existe". Ok, então, eu levanto meu braço direito...Eu quero dizer meu braço esquerdo! Ok, então, eu levanto meu braço esquerdo, e, isso, isso significa que Deus não existe. Foi o esquerdo? Sim, sim, foi, mas...oh foda-se apenas compre meus livros Cquote2.png Cquote1.png Não acredito na Bíblia porque é um livro escrito por homens Cquote2.png
Richard Dawkins sobre seus livros terem sido escritos por macacos
Cquote1.png Ser acariciado pelo mestre latino no Tribunal Squash foi uma sensação desagradável para este pobre garoto de nove anos de idade, uma mistura de constrangimento e coceira na pele, mas [...] logo depois eu pude dobrar seu joelho, eu corri para dizer para meus amigos e nós rimos pra caralho, nossa comunhão reforçada pela experiência compartilhada do mesmo pedófilo. Eu não acredito que eu, ou eles, tenham sofrido danos temporários deste abuso físico desagradável. Talvez tudo isso seja fascismo! Cquote2.png
Richard Dawkins defendendo a pedofilia
Cquote1.png Eu destesto os concertos de rock and roll, é uma prática perigosa. Muitas pessoas se machucam nesses motins infratores e viciados. Eles são pessoas ridículas congregando-se ante seus semideuses em concerto, buscando drogar-se com endorfinas. As necessidades que pretendem satisfazer as rachaduras que frequentam podem-se satisfazer de melhor maneira através da ciência e filosofia. Cquote2.png
Richard Dawkins saindo na metade de um concerto do AC/DC.
Cquote1.png As galinhas são apenas minhas irmãs veículos que utilizam ovos para perpetuar sua existência na terra. Cquote2.png
Richard Dawkins implementando o "pensamento científico" sobre o "ovo ou a galinha", descobrindo um lote de ovos para encher o mundo de colesterol.
Cquote1.png Vão nos atacar!!! SE ESCONDAM!!!! Cquote2.png
Richard Dawkins sobre umas crianças que cantavam no coral da igreja

Ricardo Dá-o-cú é o Deus do ateísmo. Ele é um aspirante a cientista e teólogo. É um cara que gosta de se meter no ramo da teologia mesmo sendo um reles biólogo, ele também gosta de beber chá, assim como todo inglês típico nascido em Nairóbi no Quênia. Richard já foi casado três fezes e tem uma filha, Julieta (cristã, republicana), de sua segunda mulher, Eva Braun Eve Barham, que morreu de câncer. Ele agora é casado com uma subcelebridade do cinema britânico, Lalla Ward (aquela garota de Doctor Who que dormiu com Tom Baker), 10 anos mais nova, a quem ele não fala muito sobre, apesar de ter escrito um artigo contra o ciúme sexual e em favor da promiscuidade no site do Washington Compost.

Richard Dawkins também é etólogo. Não, isso não tem a ver com extraterrestres, que são os verdadeiros deuses segundo Dawkins. Na verdade, Dawkins não é tão burro assim, ele sabe muito bem que só fala, escreve e recita bosta. Então, ao ver que existiam pessoas que acreditavam em suas palavras e o levaram a sério, então ele decidiu estudar o comportamento dessas pessoas, e buscou se especializar na ciência que estuda este tipo de ser vivo, e a única ciência especializada em estudar o comportamento dos animais é a etologia.

Ao fazer isso, Dawkins passou a ter a certeza de que é um idiota retardado que não lê livros de biologia e que, dois séculos após o nascimento da geologia moderna e biologia evolutiva, não tem a menor ideia sobre a evolução. Dawkins é agora considerado uma celebridade que inventou o meme e se tornou um herói para fanboys hippies por dizer aos religiosos que eles são "uns bastardos ignorantes". A atitude militante de Dawkins e a auto promoção incansável leva algumas pessoas a vê-lo como o Osama bin Laden do ateísmo. Ao tomar conhecimento de tal comparação, a primeira coisa que Dawkins disse foi: "Porque esse preconceito e intolerância para com Osama bin Laden???".

Em 2010, sua instituição (a modestamente-nomeada Fundação Richard Dawkins para Razão e Ciência) conseguiu arrecadas US$ 1 milhão. Cerca de 0,0000000000002% foi doado para a Planned Parenthood instituições de caridade, e a outra metade simplesmente desapareceu em "custos operacionais". Nenhum (que é zero por cento) dos projetos propostos por sua fundação entraram em vigor. Oh, mas ele passou um pouco menos de US$ 10 mil (para ser mais preciso, $ 9,871.00) para a promoção da razão e da ciência, que foi, er, sua própria fundação.

Quem é?[editar]

Prova de que Dawkins e Emma Watson são, na verdade, pai e filha

Um eminente biólogo evolucionista, zoófilo, fã do comportamento animal, teórico evolutivo, ideólogo apátrido, ufólogo, escritor apologista, homem branco, velho, heterossexual e rico. Nasceu no Quênia, por muito tempo se estabeleceu na Inglaterra e passa os verões em Nova York. A maior parte do ano vive em estado de autoexílio em seu iate (chamado de Queniano Errante) que opera nas águas internacionais sem encontrar porto onde encalhar.

Criado em um lugar anglicano durante muito tempo, foi um britânico reconvertido quatro vezes, seduzido pela torta de rim. Quando está no continente, se dedica a ir de casa em casa pregando o apatrismo; argumentando que o patriotismo é a principal causa de guerras no mundo e que deve ser erradicado. Em suas férias se dedica a percorrer as ruas distribuindo literatura religiosa da sua igreja ateísta.

Cquote1.png Ao contrário do que muitas pessoas pensam, eu não acredito que a religião é a causa do terrorismo, eu sei disso. Ponto final, não tem discussão. Cquote2.png
Richard Dawkins fugindo do debate

Rebecca Watson, é na verdade, sua esposa. Você nunca reparou que Emma Watson (filha de Rebecca) é a cara de Dawkins? Dawkins estuprou Rebecca quando esta tinha 9 anos, que engravidou, dando á luz a Emma. Porque você acha que Dawkins apoia o aborto? Ele não queria pagar pensão nem assumir a bastardinha.

Richard Dwakins nasceu uma mulher e foi originalmente chamado de Andrea Dworkin, um anagrama dissimulado. "Dworkin" alcançou notoriedade, afirmando que "os homens eram responsáveis por todo o estupro" e que "todas as religiões perpetram a opressão patriarcal". Alguns argumentam que a verdadeira razão para Dawkins odiar a Deus é porque ele era uma lésbica feia gorda bravinha em uma vida anterior, e Deus decidiu reencarnar-lo como um ser humano real.

Dá pra dizer que Dawkins continua sendo uma mulher, visto que aquela coisa que ele tem no meio das pernas é do tamanho de um clitóris.

Natureza e ambiente[editar]

Dawkins debatendo os méritos da religião com um teísta
Ricardo em sua infância acompanhando um menino

Ricardurme Damala Badara Dawkins Thiam (Ricardo para os amigos, Rich para os pobres) foi criado em uma família de macacos anglicanos, que é mais ou menos o mesmo que o papado romano, mas localizado na Grã-Bretanha[1]. Quando tinha sete anos de idade, um professor pediu-lhe para escrever uma carta para o Papai Noel, mas após não receberem nenhuma resposta, os alunos proclamaram que o Papai Noel não existia, e que além de inexistente era um bêbado, analfabeto, pedófilo, racista e (hurr durr) republicano.

Ele passou a adolescência entre alguns grupos de vândalos que estudam o comportamento animal e retornava ao anglicanismo sempre no período da Páscoa, pra ganhar doce. Seus pais, depois de constantes mudanças de endereço, o matricularam em uma universidade aonde o audiolivro A Origem das Espécies foi comprado. Isso o fez duvidar de tudo o que ele havia conhecido, inclusive duvidar se ele realmente estava tendo esses pensamentos de dúvida ou se algum estrangeiro tinha programado seus genes para que pensem dessa forma. Naquele dia, sacrificou seu gato para encontrar alguma evidência de que o animal alguma vez esteve vivo e logo entrou na mata para se matar.

Ao meditar, teve um êxtase que incluía uma aparição de Charles Darwin glorificado ordenando para que o pobre menino fundasse uma religião retardada. Richard, consternado, perguntou: Cquote1.png Por quê? Cquote2.png. Darwin fez um discurso bastante longo e, em seguida, fugiu. A única coisa que ficou realmente clara foi a frase final "o egoísmo é o sentido da vida". Richard caiu de joelhos em lágrimas e o adorou. Desde que Darwin apareceu, Rich se tornou a quinta essência da pseudociência.

Não havia primata no mundo que soubesse mais que ele, e ele precisava demonstrar isso. Algum tempo depois, ele se casou[2] com uma pobre mulher que suportou, por quase duas décadas, sua obsessão por Darwin, que Rich chamasse seus sogros de primatas e que disesse que sexo com ela era bestialidade. Era quase suportável, porque não era agressivo..até começar a publicar livros, e após o lançamento de seu segundo romance ela o deixou. Ele se casou novamente nesse mesmo ano, o que resultou em mais um divórcio bem sucedido[3].

E ele se deparou com outro livro, e mais outro livro, e mais outro, e mais outro...até que ele finalmente decidiu formar oficialmente a Igreja Ateísta Dawkiniana, proclamando-se profeta e fundador. Por isso, e muitas coisas mais, é na atualidade um reconhecido comentarista de (pseudo)ciência, religião (seita) e política (esquerda); e um dos mais famosos do mundo, junto com outros imbecis luminares do pensamento elevado, como Paulo Coelho ou Mafalda.

Ciências naturais[editar]

Charles Darwin revelando os mistérios da vida para Richard Dawkins

Ele frequentou a escola primária em Malawi, e a secundária na Inglaterra, em meio a constantes mudanças escolares porque muitas vezes foi expulso por ser uma criança problemática. Por fim, foi acolhido pela Universidade de Oxford nos EUA, aonde voluntariamente se tornou mascote da fraternidade ΑΩ (Alfa Ômega), que anos mais tarde se tornaria uma famosa seita. Lá, ele foi diplomado como doutor em etologia e bacharel em bestialidade.

Anos mais tarde trabalhou como professor na Universidade da Califórnia, apesar de nunca ter estudado pedagogia, mas continuou obtendo cargos de renome graças á seus subornos talentos. Foi assim que nos anos 90 Charles Simonyi[4] inventou o posto "cátedra Charles Simonyi de Difusão da Ciência" para ter onde colocar Dawkins na planilha. Ele foi editor de quatro revistas: uma (pseudo)científica, uma sofre ufologia e duas sobre religião. Foi colunista da revista Investigação Livre, presidiu a área de ciências primatas da Sociedade Científica Britânica (formada por velhos peidorreiros que não sabem o que é um alce) e foi consultor editorial da Encyclopedia Dramatica, bem como apareceu como conselheiro pessoal de notáveis figuras como Rowan Atkinson e Freddy Mercury. Inspirados nos Prêmios Darwin[5], o Balliol College de Oxford, em 2004, criou o Prêmio Dawkins: concedido á atividade humana que apoiasse a animalidade.

Se juntou á um grupo de voluntários e criou seu próprio projeto de enciclopédia on-line[6] pois deixara de participar da Wikipédia porque foi bloqueado pelo absurdamente longo tempo de duas horas, por ignorar o PVN, e já foi comparado com o Papa Bento XVI por suas ideias de incompatibilidade entre psicologia e palentologia religião e ciência. Em 2009, para comemorar o aniversário de 200 anos de Charles Darwin, foi nomeado "defensor honorário" no time de futebol Os Macacos de Darwin da Universidade de Valencia. Por suas posturar evolucionistas é conhecido como "cachorrinho de Darwin", em alusão á Thomas Huxley que tinha o apelido de "o gato irritado de Darwin" em tempos victorianos. Atualmente atua como professor na Universidade de Oxford, onde ensina o criacionismo evolutivo e a biologia extraterrestre[7]. Desde sempre foi partidário do closet do design inteligente, com o original plus[8] de argumentar o designer vivendo na Terra é um extraterrestre que evoluiu darwinianamente.

Ciências sociais[editar]

Nem todos comungam com suas ideais

A carreira de Dawinks como pregador e filósofo lhe rendeu algumas amostrar de adesão, muitas mais amostras de oposição, e uma grande indiferença no setor acadêmico. Assim, a "Fundação Richard Dawinks para a razão e a ciência" recolheu doações de gente de todo o mundo para que Dawkins continue falando de religião. Esta fundação se projeta em se transformar em Conclave uma vez que se reunam suficientes circunstâncias favoráveis. Entre seus amigos mais queridos estão Christopher Hitchens, Sam Harris, Rael, Bento XVI e o palhaço Bozo.

Embora a lista de pessoas a quem Dawkins lhe trouxe a linguagem é quase infinita. Contando a partir de que se dedicara á pregação da doutrina Dawkins, tem sido memoráveis seus enfrentamentos contra Ray Comfort (a.k.a. O Homem Banana); que comparava suas ideias á bananas. E contra sua ex-admiradora[9] Rebecca Watson (aka) a Mulher Ascenção; que pediu uma porra de um autógrafo e recebeu uma...banana (lol!) como resposta e um discurso de que deveria ficar feliz de não ser sudanesa ou certamente teriam-na feito passar por uma circuncisão feminina[10]. Outros casos memoráveis são o biólogo (colega de profissão) Michael Ruse, o rabino Shmuley Boteach, o paleontólogo Stephen Jay Gould, suas ex-esposas, o juiz que os casou e Deus, a quem Dawkins manifestou um rancor especial para manter á tona a pureza de sua doutrina.

Planos futuros[editar]

Richard Dawkins sobre como Cubone evoluiu para Marowak

Richard Dawkins pretende ser o próximo L. Ron Hubbard do movimento ateu. A palavra "crença" será banida e as únicas coisas que as pessoas podem pensar sem ser abusadas emocionalmente ou fisicamente atacadas são coisas que Charles Darwin dizem, pois são a verdade suprema, e não pode ser questionada. Sempre. Isso é chamado de "mente aberta" (vulgo progressismo). Dawkins inventou uma nova maneira de olhar para a cultura. Seu gênio poderia pavimentar o caminho para uma nova compreensão dos fenômenos sociais! Cquote1.png Você já pensou de diferentes tendências culturais como sendo uma espécie como os vírus? Sobre como alguém fica animado com um filme e, em seguida, todo mundo é uma espécie de "infectado" pela "loucura?" Você já pensou? Oh, bem lá se foi o meu argumento Cquote2.png.

No início de 2000, Dawkins desistiu da biologia para se tornar um troll. Uma lenda local diz que se você der para Dawkins uma cebola crua e/ou uma estátua de Gary Busey, ele vai lhe dar a chave para um Ford SUV aleatório. Richard Dawkins também pretende lançar um álbum chamado Straight Outta Oxford. Entre os hits do álbum podemos incluir: Beware the Believers, Fuck da Christians, Viva la Evolución, It's Called Abiogenesis, There is Only One God and That's Me e Top Dawk. A parte mais famosa do álbum é o final, onde ele diz que vive "constantemente estudando, trancado no dormitório, porque não tem amigos, é assim que as coisas vão na Universidade de Oxford".

Richard Dawkins anunciou recentemente que ele quer matar a religião, apenas no caso de alguém achar que ele não era tão fundamentalista quando Osama Bin Laden. Afinal, Osama matou apenas 3.000 no 11 de setembro, mas há mais de mil religiões e milhões de religiosos, ele quer matar todos eles. Ele considera que a ciência é inútil e, ao mesmo tempo, fascinante. O nome de Richard Dawkins é um anagrama para "Rah, Darwin's Dick!" (ou Rah, a piroca de Darwin). No caso de você não ter notado que ele tem uma furiosa ereção quando vê o evolucionista mais famoso do mundo e freqüentemente usa sua teoria para provar que a religião é errada e a ciência é a verdade. Uma das mais famosas histórias sobre Darwin é que ele se converteu ao cristianismo e renunciou á evolução em seu leito de morte - o que é "uma besteira completa", como Dawkins gosta de lembrar a todos. Ironicamente no entanto, Charles Darwin não era realmente um ateu.

A origem do fanatismo[editar]

A homilia inaugural na igreja Dawkiniana foi um sucesso.
Alguns se desilusionaram ao saber que Deus não matava gatos

As paixões mais fortes de Ricardo surgiram em sua vida em sua juventude, macacófilo, autodeclarado animal, apátrido e cético recalcitrante desde que falhou como caçador de Padrinhos Mágicos. Apesar da falta de apoio acadêmico em seus temas prediletos ele não desencorajou seu apostolado proselitista pregando a palavra de Ate, a Deusa impotente. Dawkins, em seus anos moços, tinha conflitos existenciais e queria abraçar o catolicismo tal como Oscar Wilde. Sua noiva anglicana não estava de acordo com sua ideia e isso o levou a fazer uma análise comparativa de ideologias. Ele terminou com uma grande dúvida sobre qual era a verdadeira religião[11].

Depois de muito estudo e oração, sobrecarregado com o peso das dificuldades extremas que provocavam a discrepância dos grupos religiosos, retirou-se para meditar olhando para uma maçã buscando o alumbre da mesma musa que guiou Newton. Era uma tarde de outono, as folhas caíam secas e o peiote estava em seu ponto. Implorou ao céu por um sinal, qualquer sinal, até mesmo o batsinal. Então viu um sinal no céu, descendo sobre ele em forma de pomba. Uma pomba que decorou seu rosto com uma generosa porção de merda e se retirou do local com cara de Cquote1.png Não fui eu! Cquote2.png. Dawkins esfregou aquela merda branca nos olhos e nada aconteceu. Até algumas horas mais tarde...

Não foi possível encontrar o caminho de volta para sua casa, então ele se ajoelhou e começou a levar ao céu o desejo de seu coração. Assim como fizera quando subitamente se apoderou de uma força que o dominou por completo, e por um momento lhe pareceu que estava destinado a uma destruição repentina. Mas esforçando-se com toda a sua respiração para se livrar do poder deste inimigo que havia se apoderado de seu corpo, e quando ele estava prestes a sucumbir ao desespero e entregar-se a violação...precisamente nesse momento de tão grande alarme, Ricardo viu uma coluna de luz, mais brilhante que o sol, diretamente acima de sua cabeça; e essa luz diminuiu gradualmente para descansar sobre ele. Mal apareceu, ele se sentiu livre do inimigo que tinha o atacado. Ao repousar sobre a luz, viu no ar acima dele um personagem, cujo esplendor e glória desafiam qualquer descrição.

Dawkins é lindo

Ele falou com ele, chamando-o pelo nome, e disse, apontando ao núbil Ricardo: Cquote1.png Tem R$ 3,50 para me emprestar??? Cquote2.png. Ricardo, extasiado, o reconheceu. Era Darwin ressuscitado e glorificado. Rich lhe perguntou: Cquote1.png Senhor, qual é a verdadeira religião??? Cquote2.png. Darwin lhe respondeu que todas as igrejas existentes eram iguais e que haviam se corrompido, que Ate era a verdadeira Deusa. Até então Ate era uma deusa degradada devido a seus problemas de auto-estima: não acreditava em sim mesma. A deusa ateia por excelência. E Darwin acrescentou que agora seu dever era levar essa mensagem a toda criatura orgânica que pode ser taxonomicamente classificada como pertencente ao reino animalia, segundo sua espécie.

Richard Dawkins, depois dessa experiência, tentou transmitir essa mensagem para algumas pessoas que eram de sua confiança ou pessoas com quem ele havia tido alguma conversação religiosa no passado, mas foi rejeitado. Ele queria fundar uma seita, mas quando ele foi patentear seus conceitou se deu conta de que os brasileiros da Igreja Universal haviam ganhado-o, colocando a mão. Então Rich reuniu um grupo de amigos que acreditavam nele e o nomearam "Vigário de Ate na Terra", cabeça visível da Sagrada Igreja Ateia e sumo pontifície sucessor de São Darwin, que detém as chaves da gaveta de licores agora e sempre para todo o sempre; e, claro, infalível em questões de .

A posição de Dawkins como líder religioso foi obtida principalmente a partir de sua publicação O Gene Egoísta, a qual projetou depois de traduzir as placas de ouro que Darwin revelou. Esta obra viria a ser mais ou menos um "A Origem das Espécies for dummies", por muitas vezes seus leitores, depois de lê-lo, acabavam se sentindo gênios por terem "descoberto" que a magia não existe e que os Pokémons evoluiram pela seleção natural[12].

Apatrismo[editar]

Nota: Para quem não sabe, "apatrismo" é uma abreviação de "antipatriotismo"

Um tobogã onde as crianças deslizam, o ícone da sua Out Campaign para identificar-se entre apátridos

Dawkins é apátrido, e vice-presidente da Associação Nacional de Apátridos da Grã-Bretanha. Dawkins segue sendo uma figura de destaque no debate público contemporâneo sobre temas relacionados á ciência e o patriotismo. Considera a educação e a conscientização ferramentas primárias para se opor a estes ideais perigosos. Recordando os seus primeiros anos, quando acabou a Segunda Guerra Mundial, lhe perguntaram em que ponto o mundo poderia ter mudado após isso, Dawkins respondeu:

Cquote1.png Eu via o patriotismo com como um disparate inofensivo. Essas ideias podem não ter validade segundo a luz das ciências exatas mas, pensava eu, se a gente quer amar um setor de um planeta em particular para fortalecer seu sentido de identidade, onde está o dano? Mas 1945 mudou tudo[13]. O sentimento patriótico não é uma tolice inofensiva, pode ser uma tolice letalmente perigosa. Perigosa porque dá as pessoas a confiança inabalável em sua própria política. Perigosa porque lhes dá a falsa coragem de matarem a si mesmos[14], que automaticamente elimina as barreiras normais para matar outros. Perigosa porque inculca inimizade com outras pessoas rotuladas únicamente por uma diferença em tradições herdadas. E perigosa porque todos nós temos adquirido uma relação estranha, que protege exclusivamente o patriotismo do julgamento objetivo e imparcial. Devemos deixar de ser condenamente respeitosos com esses japoneses de merda, esses americanos filhos da puta e esses fucking alemães!!! São todos iguais!!! Terroristas!!! Cquote2.png

Campanha de Dawkins em sua luta contra a proliferação de kamikazes.

Como parte de sua campanha midiática, incentiva as pessoas a deixar de usar aviões porque os considera perigosos, não é a toa que a primeira e a segunda guerra mundial se alimentaram por causa da invenção e desenvolvimento desses dispositivos do diabo. Não que os aviões tenham causado todos os males da terra, mas são uma parte necessária desse mal. Em seus documentários, Dawkins muitas vezes usa a bicicleta como transporte ecológico e bom para o ambiente, porque se as pessoas andassem mais de bicicleta, haveriam menos mortes absurdas. Dawkins chegou a apresentar um documentário abordando o que ele vê como a influência maligna do patriotismo para a sociedade. Os críticos alegaram que o programa dedicava demasiado tempo á figuras marginais e extremistas, e que o estilo de confrontação de Dawkins não ajuda em sua causa.

Richard Dawkins também começou a campanha "Out Campaign" para promover o apatrismo. Como símbolo de sua campanha, adotou o projeto de um tobogã vermelho para as crianças. Dawkins promove o uso do tobogã vermelho como uma forma de identificar-se entre apátridos nas redes sociais ou mesmo na vida real, mas proíbe seu uso em aeroportos. Mas, o patriotismo é perigoso? Dawkins afirma que sim: Cquote1.png É muito perigoso. Na história do mundo nada tem causado mais mortes, nem as pragas, nem os dilúvios[15], nem a fome, nem as atividades habituais de adolescentes hormonados que matam gatinhos Cquote2.png. Meia hora depois ele diz que foi a religião quem causou tudo isso.

Logotipo da The Richard Dawkins Foundation, também conhecida como O Clube dos Macacos Sábios
Ricardo reage curiosamente[16] quando vê chimpanzés deslumbrantes nuas na revista do National Pornographic Geographic

Alguns pensam que Dawkins "exagera seu caso contra o patriotismo" e garante que os conflitos globais continuariam sem patriotismo por fatores como a pressão econômica ou as discrepâncias entre os fãs de futebol. O próprio Dawkins disse que suas objeções ao patriotismo não se baseia apenas no """""fato""""" de que este causa guerras e violência, mas também dá as pessoas uma desculpa para manter apego a ideias pouco objetivas sem base ou evidência (como o ateísmo). Isso só cria preconceito. E, claro, também estão os "prejuízos raciais", o idioma, e a classe social, mas segundo o jênio Dawkins, isso ás vezes não acontece, como foi na sociedade super-igualitária da União Soviética, sendo que o patriotismo ficou como o único rótulo divisionista por lá. Não tem faltado aqueles que o acusam de criar um falso inimigo e dedicar-se a combatê-lo, que Dawkins rejeita porque ele odeia a palavra "criar", bem como "pátria". Seus partidários e apoiadores dizem: Cquote1.png Sim, nós devemos condenar os pecados cometidos em nome do patriotismo. É um mal muito mais dramático e violento quanto o nazismo ou o terrorismo de estado dos estados ateus, por exemplo Cquote2.png.

Cquote1.png Todos são apátridos relação à maioria dos países do mundo. Alguns simplesmente estão um passo à frente. Cquote2.png
Dawkins bebendo chá em seu documentário "Por que o Equador deve ser erradicado do pensamento humano."

Percebe-se que, mesmo apoiando esse antipatriotismo, ele anda por aí com uma camisa We Are All Africans (somos todos africanos) elogiando, admirando e glorificando o patriotismo das tribos africanas. Faz muito sentido um africano ser antipatriota e amar a África, não???

Controvérsia[editar]

Graças á seus livros, Dawkins foi criando brigas inúteis na vida real. O que causou a grande maioria de sua base de fãs á começar a gritar e chorar era a evidência de que Dawkins estava tendo um caso. Um certo fanboy acidentalmente quebrou uma história verdadeira, ingenuamente pensando que seu ídolo está acima de sexo. No entanto, uma vez que ele escreveu seu blog, ele misteriosamente recebeu um montante não insubstancial de presentes em seu Habbo na condição de que calasse a boca.

Quando as luz dos olhos teus e a luz dos olhos meus resolvem se encontrar...

Muitos espiões morreram enquanto rastreavam a fonte desses bens, que acabou por ser a Richard Dawkins Foundation em si.. Alguns membros da equipe da igreja de Dawkins, conhecendo a situação real decidiram que ao invés de ser fiel à crença de Dawkins de que o sexo é bom, que seria melhor para a sua imagem, se eles apenas mantivessem a coisa toda debaixo do tapete.

Apesar de ter sido subornado em silêncio, o fanboy escreve:

Cquote1.png Que seja sabido que eu ainda mantenho Richard Dawkins na mais alto relação e não acredito em uma palavra que tenham dito sobre ele, e eu mantenho o Esquadrão da Resposta Racional no maior desprezo e minha remoção dessas mensagens não tinha nada a ver com aqueles trogloditas (literalmente, no caso de um dos seus superiores) Cquote2.png

Sim, você é

Ironicamente a maioria dos ateus riem dos cristãos que dizem que ter um caso é um pecado e os tem de qualquer maneira, mas se mijam de horror ao descobrirem que Dawkins traiu a mulher. Dawkins também é conhecido por ser não-teísta ao mesmo tempo em que acredita em homenzinhos verdes. O que quer dizer que eles não são mutuamente excludentes? Cala a boca! Algo a notar é que Dawkins nunca responde plenamente se está errado.

Em vez de um simples Cquote1.png Eu acho que estou fodido Cquote2.png ele rotula um cristão sem qualquer prova, faz uma piada sobre o Mostro de Espaguete Voador, muda de assunto, pergunta porque o estudante fez tal pergunta, fala de religiões antigas e, em seguida, pede que ela diga que está errada. Isso é comum na maioria dos ateus que respondem a perguntas com sarcasmo zombando da fé alheia ao invés de debater e admitir que estão errados.

Religião[editar]

Dawkins sóbrio

Dawkins afirma que toda religião é estúpida e maléfica. Deus é um delírio, o cristianismo é tão burro quanto a Cientologia, et cetera. Para isso, ele é freqüentemente rotulado como um ateu fundamentalista. No entanto, seus livros são incrivelmente bem-sucedidos, e suas palestras são bem atendidos meninos de 12 anos de idade[17]. As pessoas religiosas, a quem ele chama de "ovelhas", parecem estar obcecados por colocá-lo em xeque-mate intelectual, mas isso sempre acaba com ambos os jogadores apenas batendo uns aos outros sobre a cabeça com o tabuleiro de xadrez.

Dawkins produziu um "documentário" chamado "Religião: A raiz de todo o mal", bem no estilo das porcarias de Michael Moore. O teólogo Alister McGrath escreveu dois livros inteiros, O Deus de Dawkins e Evolução: Um delírio. Dawkins, querendo "responder á altura" está trabalhando agora em "Alister McGrath: um estuprador?" e "Sua mãe: uma meretriz suja?" na tradição de um discurso erudito e respeitoso. Dawkins e seu amigo Daniel Dennett não gostam do termo "ateu", porque "o ateísmo é apenas os ruídos descontentes que as pessoas fazem em face de dogmatismo religioso". Eles preferem usar um termo positivo e afirmam:

Cquote1.png Aqueles de nós que não possuem nenhuma religião; aqueles de nós cuja visão do universo é natural, em vez de sobrenatural; aqueles de nós que se regozijam com o real e desprezam o falso conforto do irreal, precisamos de uma palavra para se referir a nós, uma palavra como "gay". Cquote2.png

90% dos ateus militantes na net estão dizendo maravilhas sobre os fanboys de Dawkins. A evidência clara para isso pode ser vista em seu verbete no Dicionário Aurélio. Tente educadamente sugerir que Dawkins é talvez um pouco demasiado forte em sua cruzada ideológica - xingamentos e mimimis surgirão. Os outros 10% não existem. Simplesmente para confundir todos aqueles que o acham estúpido, Richard Dawkins anunciou recentemente que ele é de fato um cristão. A principal razão para a súbita revelação é querer jogar toda a sua imbecilidade e estupidez na conta dos cristãos.

Obras[editar]

Dawkins tentando imitar Stephen Hawking para parecer mais inteligente.
Não há registro de resultados positivos
Você está sugando oficialmente toda a alegria da vida de Richard Dawkins. Seu imbecil.

Cquote1.png Não é você, não sou eu. É o gene egoísta! Cquote2.png
Richard Dawkins tentando justificar seu fracasso matrimonial com supostos motivos biológicos

Richard Dawkins mostrando que nunca foi ao dentista
Um genuíno leitor de Richard Dawkins
Neoateus discutindo mais uma grande obra literária de Richard Dawkins
Cquote1.png AIIIN INTOLERÂNCIA RELIGIOSA, SOCORRO, SOCORRO!!! Cquote2.png
Richard Dawkins ao ser agredido por um bandido que queria apenas assaltá-lo e não fazia a mínima ideia de que a vítima era um velho peidorreiro ateu
  • O Gene Egoísta - Obra inspirada no conto O Gigante Egoísta de Oscar Wilde. Trata-se de um gene que é rotulado como egoísta que sobrevive pilotando máquinas de sobrevivência[18] (oloco), quelas que alguns conhecem como "seres vivos", entre as quais está incluso o serumano. O gene protagonista decide perpetuar sua existência através da herança, e começa a realizar tal jogada durante um número indeterminado de gerações, mas tem um fim trágico quando, no processo de transferência de uma máquina para outra, você dá conta que o veículo que estava pilotando era homossexual e o pobre gene se fode, literalmente. Ele inclui reflexões sobre a Sociedade Protetora dos Animais descrita como um organismo anormal, uma vez que não ajuda em nada na sobrevivência de nossa espécie, como os gays e os suicidas islâmicos. Um trabalho fascinante que não pode faltar em sua biblioteca.
  • O Fenótipo Dilatado - Seu primeiro romance erótico e considerada sua maior obra, uma vez que é a que mais menciona seu próprio nome. Desta vez aquele "gene piloto de máquinas de sobrevivência" é descrito como um assimilador de proteína, nada mais. Mas, novamente toma as rédeas de suas máquinas para modificar o ambiente á seu favor, isso varia desde construir ninhos até criar um perfil no Facebook. Em última análise, a "máquina de sobrevivência pilotada" é usada para pilotar outra "máquina de sobrevivência" para alcançar objetivos mais elevados e tentar conquistar o mundo. A prova disso é quando Anônimo, com premeditação, pega os piolhos dos seus amigos para garantir a sobrevivência dos genes de seus piolhos[19].
  • O Compositor Surdo - Segunda sequela de seu grande hit O Gene Egoísta, trata de explicar o mesmo assunto e ao mesmo tempo responder algumas críticas. Começa referindo-se ao caso do mudo que disse a um surdo que um cego estava o olhando torto, explicando assim a complexidade imperfeita da vida e a incapacidade de perpetuar genes, além de haver erros gerais de evolução, não corresponde apenas aos homossexuais, mas também aos descapacitados. No final da obra, menciona como as espécies atuais não são apenas ramos de uma mesma árvore, o que dá a alegre ideia de ser uma caravana familiar andante a ter ancestrais em comum com seus próprios vermes. Conclui referindo-se ás mutações de X-Men, observando que essas não atuam na evolução e que os mutantes da Marvel ainda são homo sapiens.
  • O Rio de Éden - Originalmente concebido como um panfleto para anunciar as três obras que o precederam. Desta vez, o esquema de árvore evolutiva é descrito como um rio evolucionário, onde um grupo de genes imortais[20] navegam em "navios de sobrevivência", a menos que seus navios sejam muito bem cuidados, eles irão afundar ou encalhar em um pântano. O livro abre com uma declaração surpreendente: Cquote1.png Nenhum dos nossos antepassados morreram sem deixar filhos! Cquote2.png. Graças á isto, você pode garantir que seus filhos não herdarão seu problema de infertilidade, disse Dawkins.

Cquote1.png Esta trilogia de quatro livros formam parte de um único discurso em que a perpetuação dos genes é o objetivo final da vida, e como parte da nossa natureza, em que se encontram justificativas condutas como o sexismo, o racismo, o genocídio e o estupro. Uma vez que todos tem a mesma finalidade, a perpetuação dos genes. Exceto a religião. Não há justificativa para tal comportamento anormal. Cquote2.png
Richard Dawkins apresentando a oferta leve três e pague quatro

  • Escalando o Monte Improvável - Tentativa de parodiar Moisés subindo o Monte Sinai, relata em forma de piada sem graça sua experiência de subir 4200 metros. E como, apesar de ter tido tonturas e dores de cabeça, ele tinha a certeza de que era improvável que estivesse envergonhado porque ele havia usado proteção. Depois disto afirma que o rio dos genes, do qual falava em sua obra anterior, ele flui a subida sem ajuda de poços; porque o monte improvável é um caminho para a Terra do Nunca.
  • Desvendando o Arco-íris - Seu primeiro trabalho em tom de prosa e, simultaneamente, uma tentativa de pedir desculpas ao público por gaguejar quando dá palestras ao vivo. Esclarece ainda que o arco-íris não é uma exibição de cores prismáticas decompostas a partir de luz branca como dissera um tal de Newton[21]; mas um tecido de fótons charmosas, belas, inspiradoras e muito mais sublimes que um orgasmo múltiplo. E se eles não foram, talvez, um tecido de fótons dançarinas belas então são um produto de uma alucinação, um erro ou uma mentira. Também agradece ás crianças que compraram suas publicações anteriores, chamando-as de "normais, saudáveis".
  • O Chapéu do Diabo - Compilação de ensaios divididos em capítulos e versículos para citar com maior precisão. Nesta obra de caráter religioso, identifica o paleontólogo Stephen Jay Gould como enviado de Satanás e capelão do Diabo; enquanto se reconhece como profeta de Ate, vigário de Darwin na terra e, por suposto, infalível nas questões da fé. No final do livro, escreve uma carta para sua filha atribuindo-lhe o cuidado de sua crença do mesmo modo que o apóstolo Pablo fez com seu filho Timóteo. Se espera uma reedição aonde o final seja alterado por alguma descrição catastrófica, para estar a par com os clássicos.
  • Os Contos do Vovô - Narrativa inspirada nas fábulas de Esopo. No prefácio, Dawkins apresenta-se como o avô contador de histórias e inicia com a história de quando lhe pediram $ 3,50. A coleção é composta de 40 histórias, uma para cada dia de chuva no dilúvio. As histórias vão de animais que viajam no tempo e começam a encontrar seus ancestrais em comum. Os animais falam uns com os outros e se dão situações peculiares; como a luta dos celacântidos com seus primos chegando ao ponto de negar-se a sair da Terra para evoluir com eles. Belas histórias cheias de incesto, bestialidade e, claro, pedofilia. Tudo um drama familiar digno de um talk show. Isso se não tiver uma moral no final.
  • A Miragem do Espelho - Livro de questionamentos contundentes e piadas pitorescas por meio das quais Dawkins leva o leitor a aceitar Charles Darwin como Senhor e Salvador. Em algumas traduções, foi vendido com o título de Deus, a alegria das crianças e tem sido um dos mais vendidos em várias partes do mundo. Através de várias frades intelectuais, Dawkins demonstra a inexistência de Deus, sob a premissa estabelecida pela Bíblia de que "ninguém pode ver Deus porque morreria" e que "o serumano foi criado á imagem e semelhança de Deus". Ele faz uma revelação fascinante por meio de um grande paradoxo, pois a humanidade deveria morrer quando inventaram os espelhos, segundo ele. Portanto, a coexistência pacífica entre humanos e espelhos desmascara a ideia da existência de Deus. Sim, é tão patético assim. O livro inclui um folheto instrutivo de como se unir á Igreja Dawkiniana.
  • O Maior Espetáculo do Mundo - Inspirado em O Maior Vendedor do Mundo de Og Mandino, o livro conta a experiência do autor vendo a grama crescer e como esta se adapta e sobrevive. Dawkins confessou em uma entrevista que já não sabia sobre o que escrever porque parecia haver dito todas as merdas que a maconha criara em sua cabeça em seus 9 livros anteriores, mas o contrato que ele assinou da editora disse que deveriam ser dez. Um dos capítulos detalha sobre o elo perdido, e como este se perdeu em um bosque da China, até que ele se reuniu com a chinita e evoluiu para o homo erectus. O livro inclui recomendações ao leitor sobre outros livros da mesma casa editorial e que poderiam ser de interesse do mesmo, esses incluem os livrinhos de colorir da Xuxa e o livro da Bruna Surfistinha.
  • A Realidade da Magia - Sua primeira abordagem aos quadrinhos. O livro combina o que foi dito em seus livros anteriores com alguns desenhos animados tentando manter cativo a seu público infantil. Comenta diversas mitologias e explica como transformar um parafuso em carroça com apenas uma faca, uma colher e duas rodas. Tenta convencer de que a magia é fascinante a inexistência dos sentimentos; que não são mais que manifestações de egoísmo dos genes que nos pilotam manobrando sobre a mente e as emoções de seus navios multicelulares para sobreviver como os ovos que usam as galinhas para perpetuar...Oh sim...Agora me dou conta de que a magia não existe. Sou um gênio.

Alguma pergunta?[editar]

Cquote1.png A resposta está no meu livro, que pode ser comprado na entrada do auditório por apenas 25€, só por hoje. Cquote2.png
Richard Dawkins sobre as perguntas que não quer responder

Vídeos[editar]

Ver também[editar]


Eu não entendi a referência!

  1. É, e ainda mais chato, se é que isso é possível.
  2. Em uma cerimônia religiosa na Igreja Anglicana
  3. Suspeita-se de encontros clandestinos com seu primo, como causa
  4. Não conhece??? Estude mais um pouco!
  5. Aqueles que reconhecem a atividade humana que ameaça sua própria espécie pela seleção natural
  6. A Monkeypedia, aonde artigos não-científicos (exceto os sobre ateísmo) são proibidos, a menos que ele mesmo os escreva
  7. Richard Dawkins Curriculum Vitae - PDF (retirado do ar por motivos de força maior)
  8. Que ele copiou de Giorgio A. Tsoukalos.
  9. O cérebro tarda mas sempre chega!
  10. Mutilação genital
  11. Introduza aqui o incidente do gato sacrificado. Obrigado.
  12. O que desmascara a teoria da evolução induzida que querem nos vender
  13. Naquele ano, ele viu pela primeira vez as notícias na televisão, e o sucesso das bombas gêmeas e tal
  14. Referindo-se aos kamizakes japoneses de Pearl Harbor
  15. Wut? Acredita na Bíblia agora???
  16. Com curiosidade científica por suposto
  17. Os quais ele sente tesão
  18. Mais ou menos como Shinji Ikari
  19. E que estes possam continuar trepando como se o mundo fosse acabar
  20. E egoístas, por suposto
  21. Um religioso do passado que teria se matado em um avião se tivessem lhe dado a oportunidade, segundo Dawkins

Ligações externas[editar]



,